Já ouviu falar em Chufa?


Cyperus esculentus


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Cyperus esculentus é uma planta herbácea que produz um tubérculo conhecido como chufa, tradicionalmente
 cultivado na Espanha, nos arredores de Valência.

[

Os tubérculos são comestíveis, e têm um sabor de nozes ligeiramente suave, parecido com o tubérculo de gosto 
mais amargo relacionado, Cyperus rotundus. São bastante duros e geralmente postos de molho antes de serem 
ingeridos. Têm vários usos; em particular, são usados na Espanha para fazer orchata.
Têm um excelente valor nutricional, com uma quantidade de calorias semelhante à das azeitonas e ricos em 
minerais, principalmente fósforo e potássio. Também são livres de colesterol e glúten, e têm bem pouco sódio.
 Seu óleo contém 18% de ácidos graxos saturados (ácido palmítico e ácido esteárico) e 82% de ácidos graxos
Seu leite pode ser usado na dieta dos intolerantes à lactose.


Óleo
Considerando que os tubérculos contêm 20-36% óleo, foi sugerida sua utilização na produção de biodiesel.

Referências

  1. ↑ a b Elsevier Science B.V. (setembro de 1996). Yellow nut-sedge (Cyperus esculentus L.) tuber oil as a fuel (em inglês). Página visitada em 5 de agosto de 2008.

"Concentrado de Chufas" 

Bebida centenária e tradicionalmente popular Mediterrânica, com sabor aproximado ao das amêndoas e avelãs.

Concentrado extraído de tubérculos chamados de "chufas", adicionado de água e frutose. Deliciosa e refrescante, é alternativa saudável ao leite, podendo também ser usado como alternativa ao leite condensado na confecção de batidos, bolos, panquecas, pudins e doçaria em geral. Indispensável para vegetarianos e vegans.

Valor nutritivo por 200 ml (1 copo) : 

Amido                                     1,12%
Gorduras vegetais               1,30%
Carboidratos                       12,60%
Proteínas                                0,35%
Sais minerais                        0,10%
Fibras                                       0,38%
Valor Energético                   132 calorias

O que são chufas? São amêndoas-da-terra ou castanhas de junquinha, também chamadas de chufa, e o termo chufa se aplica especificamente a cada um dos pequenos tubérculos semelhantes a castanhas produzidos pela junquinha-mansa ou chufa européia (Cyperusesculentus). Eles são encontrados a cerca de 5 a 8 centímetros abaixo da superfície do solo. A chufa é cultivada de julho a outubro, não apenas na Espanha, mas também no Oriente Médio e na África do Norte. Dali os árabes a trouxeram para a Espanha.
Grãos de Chufas
"O óleo essencial do Cyperus rotundus foi estudado em 1931 por Hooper (Kew Bulletin) e em 1935 por Hedge et Rao (Parfumerie Moderne, 1936) mas é aconselhável que tais estudos sejam iniciados novamente, com os meios modernos de pesquisas e não mais para descobrir perfumes, pois a época não o permite, mas estudar suas virtudes alimentares.
    O Cyperus rotundus .e conhecido como analéptico e afrodisíaco desde longo tempo, quando pouco desde 4.000 (quatro mil!) anos, pois foram encontrados seus tubérculos nos Lipogeus da XII dinastia do Egito; os indígenas algerianos o empregavam nesse sentido e figura como analéptico no "Repertoire des plantes Medicinales et Aromatiques d'Algerie" (1942) assim como nas Farmacopéias oficiais da França, da Dinamarca e do México.
    "O Cyperus esculentus é apenas uma forma melhorada pela cultura doCyperus rotundus, e tudo o que se diz a favor do primeiro é aplicável tal e qual no segundo", (isto quer dizer que os tubérculos da tiririca merecem as virtudes que linhas atrás rifamos a favor da Chufa). E a favor da Chufa, escreve ainda o Dr. Gattefosse: "Na região de Valência (Espanha), a cultura da Chula é industrial; são preferidos os terrenos leves, frescos, senão úmidos, sendo que a irrigação só é praticada nos anos de secas prolongadas. Um tubérculo plantado produz anualmente diversas centenas; a colheita é feita em Setembro; duas outras capinas asseguram a limpeza da cultura.
    "A Chufa é principalmente aproveitada para o preparo da Orchata, bebida preferida por todas as classes da sociedade de Valência durante a estação calmosa.
    "Em 'Les plantes alimentaires'(Vol. IV, pág. 271) D. Bois ensina como é feita a orchata:  põem-se de molho os tubérculos durante algumas horas na água; eles enchem e amolecem; num pilão tornam-se numa massa feita uma papa. Acrescente-se um pouco de água morna e agite-se formando com o óleo que contém uma emulsão que logo é tamisada e separada por filtragem a suspensão coloidal, é esta açucarada e perfumada com canela. A orchata assim obtida é bebida fresca ou gelada em sorvetes.
    "Os tubérculos deste Cyperus, segundo Pieraerts, são também usados na Espanha para o preparo de um azeite de mesa de primeira ordem e com a qualidade de nunca rançar. "De acordo com o mesmo Pieraerts os tubérculos de Cyperus esculentus contém: matérias graxas 22%; matérias azotadas (a dizer amido, açúcar etc.) 49,93%. "Estes eloqüentes algarismos explicam o alto valor analéptico deste tubérculo, e também os efeitos afrodisíacos que haviam chamado a atenção dos antigos (Vitamina E) e que explicam o nome deCyperus, tirado do grego "Cypeiros" de Cypris ou Vênus".
Muito usada na pesca da carpa, peixe que não resiste ao sabor este fruto da terra. Também pode ser semeada em campos para alimentar perús, animal que consome (e adora) este pequeno tubérculo.
Propriedades e indicações:
chufa é muito rica em hidratos de carbono (açúcares e amido); em gorduras de composição semelhante ao azeite de oliveira formadas principalmente (85%) por ácidos gordos insaturados, entre eles olinoleico; em proteínas de boa qualidade biológica, que contêm todos os aminoácidos essenciais; em vitaminas B1 e E; e minerais, entre os quais se destacam o cálcio, o magnésio e o ferro.
Os componentes mais interessantes da chufa, do ponto de vista dietético, são as numerosas e abundantes enzimas, substâncias que facilitam a digestão dos nutrientes. Foram encontradas catalase, peroxidase, lipase, e amilase, entre outras.
O uso de chufas (melhor suco fresco) recomenda-se especialmente em caso de dispepsia (má digestão), de inflamação intestinal (colite) e de diarréia.
Riqueza de aminoácidos e ácidos gordos insaturados
ÁCIDO MIRISTICO 0'08
ÁCIDO PALMITICO 13'19
ÁCIDO PALMITOLEICO 0'25
ÁCIDO MARGARICO 0'08
ÁCIDO MARGAROLEICO 0'05
ÁCIDO ESTEARICO 4'32
ÁCIDO OLEICO 68'83
ÁCIDO LINOLEICO 11'70
ÁCIDO LINOLÉNICO 0'15
ÁCIDO ARAQUICO 0'64
ÁCIDO GADOLEICO 0'23
ÁCIDO BEHENICO 0'13
ÁCIDO LIGNOCERICO 0'19
COLESTEROL 0'27
BRASICASTEROL 0'17
24-METILENCOLESTEROL 0'06
CAMPESTEROL 14'83
CAMPESTANOL 0'17
ESTIGMASTEROL 15'48
D7-CAMPESTEROL 0'84
D7-ESTIGASTEROL 5'61
D7-AVENASTEROL 2'55
D5-AVENASTEROL 2'95
CLEROSTEROL 0'82
BETA-SITOSTEROL REAL 54'67
SITOSTANOL 0'62
São deliciosas comidas cruas (sabem a amêndoas torradas) e fazem um leite vegetal muito saboroso depois de molhadas.

A sua farinha é excelente para pães e bolos...
Composição:
26% Lípidos
21% Glucose
12% Fibra
6% Proteina
31% Amido 

100 g farinha = 1635 kJ = 386 kcal =2,6 BE


LEITE DE CHUFA