sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Um novo livro em PDF

Desta vez é um livro de receitas com a participação de Raquel Benatti

Vejam: Têm dicas maravilhosas!
Tcham, tcham, tcham !!! Mais um livro da Editora ACELBRA-RJ !!! Hoje estamos lançando um livro de Receitas, com a coletânea da Gilda Moreira, dona do perfil Cozinhando Sem Glúten -http://www.riosemgluten.com/Cozinhando_sem_Gluten_Receitas_Gilda_Moreira.pdf

Novo teste genético!

É um teste genético feito na saliva e enviado pelo correio.
Traduzida pela Ester Benatti da comunidade Viva sem Glúten do facebook.
 Traduçao do Google:

MyCeliacID ™, criado por Prometeu Laboratories Inc., é o primeiro do it yourself saliva baseada teste genético dedicado a doença celíaca. Porque MyCeliacID avalia genes, o teste não depende de idade, a atividade da doença atual, sintomas, ou dieta. Ao contrário de outros testes para a doença celíaca, as pessoas podem tentar MyCeliacID ou não eles já estão seguindo uma dieta livre de glúten.

MyCeliacID se baseia na ciência comprovada. Pessoas que têm doença celíaca são conhecidos por ter uma seqüência de genes distintos. Por testes de DNA isolado de uma amostra de saliva, MyCeliacID pode mostrar ou não uma pessoa tem que a seqüência genética. Se eles não têm os genes, eles são altamente improvável que se desenvolva a doença celíaca em sua vida. Se eles têm os genes, e têm sintomas da doença celíaca, devem consultar um médico. Somente um médico ou outro profissional de saúde qualificado pode diagnosticar a doença celíaca.

Aproximadamente 1 em cada 100 norte-americanos tem a doença celíaca. Para as pessoas que suspeitam que eles possam ter a doença, MyCeliacID pode ajudá-los a confirmar as suas suspeitas. Para os pacientes com diagnóstico médico confirmado de doença celíaca, seus sintomas podem ser aliviados por seguir uma dieta livre de glúten.

Prometeu Laboratories já realizou mais de 81.000 testes genéticos para a doença celíaca, e é o líder em testes genéticos celíaca. MyCeliacID resultados são altamente confiáveis desde os genes não são influenciados pela dieta ou idade. MyCeliacID é não-invasivo e não requer uma amostra de sangue ou uma visita ao seu médico. Pacientes solicitar o kit on-line, siga as instruções para a recolha de sua amostra, e enviar a amostra para o laboratório. Geralmente dentro de 7 dias do recebimento da amostra em Prometheus, o paciente vai saber se eles têm os genes que predispõem à doença celíaca. Todos os resultados são estritamente confidenciais.



MyCeliacID Do It Yourself Saliva-based Genetic Test to Detect Celiac Disease

http://www.celiac.com/articles/22675/1/MyCeliacID-Do-It-Yourself-Saliva-based-Genetic-Test-to-Detect-Celiac-Disease/Page1.html

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Bactérias do intestino


Preserve a flora intestinal

Um universo de micro-organismos vive no interior da sua barriga. Reconhecida como um órgão acessório do corpo humano, essa comunidade é considerada fundamental para entender, prevenir e atacar infecções, doenças nervosas, tumores e até o excesso de peso

DIOGO SPONCHIATO

Já cansou de frases do tipo "Você é o que você come" ou "Você é o que você pensa"? Então, que tal esta: "Sua saúde é reflexo das bactérias que moram no seu intestino". A sentença foi exagerada de propósito para você começar a cultivar a ideia de que os trilhões de micróbios alojados dentro do seu ventre influenciam, a exemplo da dieta e do estado mental, tanto o bem-estar como o risco de problemas não restritos ao aparelho digestivo — até mesmo no cérebro.

O gastroenterologista Thomas Borody investiga em New South Wales, na Austrália, o elo entre a microbiota, o nome científico da flora, e a doença de Parkinson. Após dar antibióticos a portadores do problema que também tinham constipação de fundo infeccioso, ele notou que, além da prisão de ventre, os tremores foram atenuados. "Há uma hipótese de que um micróbio patogênico no intestino possa estar por trás do mal", diz. No caso, ele migraria pelos nervos até a massa cinzenta. "Pessoas com Parkinson costumam sofrer de constipação, mas a relação da doença com a flora ainda não foi comprovada", ressalva a neurologista Vanderci Borges, da Academia Brasileira de Neurologia. De qualquer forma, é esperar para ver.


Na casa dos trilhões

Os números nos dão ideia do tamanho e do impacto da flora no organismo

2 quilos - Chega a essa marca a fração do nosso peso que corresponde à carga da microbiota intestinal

10 vezes mais - Existem 100 trilhões de micróbios abrigados no intestino, número que supera os 10 trilhões de células do corpo humano

200 espécies
 - Cada um de nós aloja entre 100 e 200 espécies de bactérias intestinais, mas existem até mil tipos que podem habitar o intestino humano

Entre 1 milhão e 10 milhões - É o número de bactérias presentes em 1 mililitro de um material colhido no intestino grosso, pedaço mais colonizado do aparelho digestivo

50% Do conteúdo das nossas fezes é composto apenas de bactérias

4 voltas - Se enfileirássemos todas essas microscópicas criaturas, seria provável que elas conseguissem dar quatro voltas no planeta
 
http://saude.abril.com.br

O suco da Vida!

Postado por Sandra na categoria Alimentos saudáveis em 29/Sep/2011




Desde que ganhei minha centrífuga neste ano posso contar nos dedos os dias que estava em casa e fiquei sem fazer meu suco pela manhã.E só posso dizer que faço todos os dias porque realmente está fazendo muita diferença na minha vida e principalmente no meu corpo. Meu instestino melhorou sensivelmente, me sinto desintoxicada, mais leve, sinto-me nutrida, e isso é importantíssimo.

A vontade de comer porcarias passou, como doces e guloseimas só quando tenho muita vontade, afinal, nosso corpo também necessita de açúcares, mas posso garantir que algumas coisas extingui da minha vida, como refrigenrantes, suco de pacotinho, bolachas industrializadas e afins.Veja bem, não mudei minha alimentação para a alimentação crua nem virei vegetariana, apenas inclui o suco na minha dieta. Qual suco? QUalquer um, desde que seja de frutas e/ou vegetais frescos e feito na hora. Não, não vale suco de caixinha pronto, industrializado, nem os que dizem que são se soja ou orgânicos, tem que ser feito por você, com as frutas e vegetais que você gosta.

Suco de couve é ruim? Deve ser, nunca tomei suco de couve pura, mas sempre misturo com outros vegetais e adoço com maçã. Sim, a maçã é o meu açúcar, é perfeita, qualquer suco que poderia ficar ruim fica maravilhosamente bom com a maçã, nunca mais faltaram maçãs na minha casa!

Bem, porque estou escrevendo tudo isso? Não é para vender centrífuga, mas para dizer, se você tem uma, use-a!!! Pessoas que conheço que tem uma não a usam por vários motivos, ou porque ela é pequena e tem que cortar os alimentos, ou porque o repositório de bagaço é pequeno, ou, principalmente porque tem que lavar!!Dá para acreditar?!

As pessoas estão deixando de curar seus corpos e suas almas porque tem preguiça de lavar a centrífuga!!! Isso é realmente um absurdo! E as outras desculpas são absurdos também, quanto vale a sua saúde perante perder 3 minutos lavando a centrífuga ou cortando ao meio as frutas?!Para quem não sabe, se lavar a centrífuga imediantamente após seu uso, não vai perder mais do que 3 minutos, sim, 3 minutos, eu garanto porque eu faço assim.



Descasco uma cenoura, uma beterraba, lavo e corto duas maçãs em 4 partes, tiro as sementes, lavo o pepino e alguma folha verde (ou variações disso), passo tudo na centrífuga, corto um limão e espremo, e imediatamente após isso, antes mesmo de tomar o suco, lavo a centrífuga, como nada secou ainda, só passo uma água, não precisa mais do que isso, pois praticamente nem está suja, apenas contém os restos dos bagaços, e na peneirinha e passo uma escovinha de dentes, até ficar bem limpinha, que como sempre está, já que nunca a guardei suja, é muito rápido. Depois saboreio meu suco.

E é isso. Podem falar mal o quanto quiser, mas se você não tem uma, eu recomendo que compre, mas apenas se quiser mudar de vida, se não, se quiser continuar comendo só porcarias e mais porcarias, então não posso fazer nada por você. Mas se for para comprar para deixar ela de bonito na prateleira, nem jogue seu dinheiro fora, é para usar!Mudando seus hábitos não vai perder (ou melhor ganhar), 15 minutos de sua vida para fazer um suco delicioso de manhã e ficar muito mais saudável.

Ah, ainda não falei a melhor parte: se seu organismo está desintoxicado, além de melhorar a saúde, ele emagrece, pois é, sem dietas, sem regimes, sem parar de comer, apenas acrescentando um suco, qualquer suco natural, em sua alimentação, preferencialmente de manhã, em jejum.

http://www.alimentacao-saudavel.com

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Falta da Vitamina A

A deficiência de vitamina A é considerada como uma das mais importantes deficiências nutricionais do mundo subdesenvolvido (FAO/VHO, 1992; Vick-Newman, 1993; WHO, 1995).

Esta deficiência é a principal causa de cegueira evitável no mundo, estando também associada a 23% das mortes por diarréias, em crianças. Estudos promovidos pelo UNICEF, em 1980, indicaram que cerca de 25% dos sobreviventes à xeroftalmia grave perdem completamente a visão e que os sinais clínicos deficiência da vitamina A estão quase sempre acompanhados de manifestações de deficiência energético-protéica. Nos dois casos, as infecções desempenharam papel relevante.

A despeito da escassez de informações no Brasil, é possível identificar a população infantil do Nordeste como a mais vulnerável ao problema, uma vez que 16% a 55% das crianças apresentaram dosagem de vitamina "A" abaixo de 20 mcg/dl, caracterizando situações carenciais endêmicas (McAulife e cols. ,1991; Diniz ,1997; Veras e cols., 1998). Existem igualmente indicações da ocorrência da hipovitaminose A em bolsões de pobreza de Minas Gerais e São Paulo, além de áreas da Região Norte.

O efeito da descoberta da vitamina A como recurso para salvar a vida de crianças através da possibilidade de reduzir a taxa de mortalidade e a incidência e severidade das infecções, em especial, as doenças diarréicas e infecções respiratórias agudas, estimulou um interesse global no sentido de produzir conhecimento científico sobre a extensão dos benefícios da suplementação com vitamina A e de outros micronutrientes, e seu significado para a saúde pública.

Por que a Vitamina A é tão importante?

- Reduz em 23% a mortalidade infantil e em 40% a mortalidade materna;
- Reduz a gravidade das infecções, como a infecção respiratória aguda e diarréia;
- Mantém a saúde da visão e dos olhos;
- É fundamental para o crescimento saudável das crianças.



Qual é a função da vitamina A?

A vitamina atua de diversas maneiras no corpo humano:

- É essencial para o bom funcionamento dos olhos. A córnea, parte transparente do olho,é protegida pela vitamina A. A falta desta vitamina pode gerar dificuldades de se enxergar em lugares com luz fraca, causar alterações oculares levando até mesmo à cegueira total;
- É necessária para o crescimento e o desenvolvimento de crianças, e para as mulheres grávidas, para permitir o crescimento do feto;
- Participa da defesa do organismo, pois ajuda a manter úmida e saudável as mucosas. As mucosas são um tipo de pele que recobre alguns órgãos por dentro, como o nariz, a garganta, a boca, os olhos, o estômago, e representam uma ótima proteção contra as infecções, tais como diarréia e infecções respiratórias, possibilitando uma recuperação mais rápida.



O que é a deficiência de vitamina A?

O corpo não pode fabricar vitamina A, portanto, toda vitamina A que necessitamos deve provir dos alimentos. Contudo o corpo pode armazenar as porções que ingerimos de modo a termos uma reserva quando necessitamos.
A deficiência da vitamina A, também chamada de hipovitaminose A, é responsável por uma série de problemas de saúde:

- O crescimento e o desenvolvimento da criança ficam prejudicados;
- Há uma dificuldade de enxergar no escuro (cegueira noturna);
- Cegueira irreversível nas crianças;
- Aumento da gravidade de infecções comuns, como a diarréia e infecções respiratórias;
- Aumento da mortalidade infantil.



Quais as conseqüências da deficiência de vitamina A?

Um dos primeiros sinais da deficiência de vitamina A pode ser observado quando as crianças começam a ficar doentes com muita freqüência e quando doenças como a diarréias se tornam mais graves, podendo levar a criança à morte.
Outro indicador é a cegueira noturna, que é percebida quando a criança não enxerga em lugares com pouca luz. Se essa criança não consumir alimentos com vitamina A, seus olhos que eram úmidos, lisos e brilhantes, ficam secos, ásperos e sem brilho (xeroftalmia). A falta de tratamento e se não ingerir alimentos ricos em vitamina A, aparecerão manchas de cor esbranquiçada (manchas de Bitot) nos olhos. A partir daí, se a criança não for encaminhada a um médico para o tratamento com remédios, aparecem nos olhos feridas (úlceras) que escamam e depois formam cicatrizes nos olhos. Essa doença se chama queratomalácia e causará a cegueira irreversível nos olhos da criança.



Quais alimentos são ricos em vitamina A?

A vitamina A é encontrada quase que exclusivamente em produtos animais, como leite humano, carnes, fígado, óleos de peixe, gema, leite integral entre outros.
A provitamina A é encontrada em vegetais folhosos verde-escuro (como espinafre, e folhas novas de vários vegetais), vegetais amarelos (como abóbora e cenoura) e frutas não cítricas amarelas e laranjas (como mangas, pêssego e mamão), além de óleos e frutas oleaginosas (buriti, pupunha, dendê, pequi).
A melhor fonte de vitamina A para o lactente é o leite materno.



Como prevenir e tratar a deficiência de vitamina A?

- Incentivar o aleitamento materno;
- Orientar a família para o aumento do consumo de alimentos que contenham vitamina A;
- Incentivar a produção de alimentos ricos em vitamina A através de hortas domésticas;
- Administrar doses maciças de vitamina A (megadoses) em crianças e mulheres no pós-parto imediato nas unidades de saúde (Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A);
- Encaminhar os casos que apresentem sintomas da carência para o médico.
http://nutricao.saude.gov.br/vita.php

Falando em intestino,vejam o que descobriram!

Humanos tem 3 tipos de intestino, diz estudo



Cientistas descobriram que os seres humanos têm 3 tipos diferentes do intestino, independentemente do sexo, nacionalidade e idade.

Grupo intestinal

No futuro, quando você entrar no consultório médico ou no hospital, poderão lhe perguntar não apenas sobre as suas alergias e seu grupo sanguíneo, mas também sobre o seu tipo de intestino.

Cientistas descobriram que os seres humanos têm 3 tipos diferentes do intestino, independentemente do sexo, nacionalidade e idade. A descoberta, feita por cientistas do Laboratório Europeu de Biologia Molecular (EMBL), na Alemanha, e colaboradores do consórcio internacional MetaHIT, foi publicada na revista Nature.

Marcadores genéticos microbianos

O estudo também revelou a existência de marcadores genéticos microbianos, estes sim, relacionados com características como sexo, idade e índice de massa corporal.

Estes genes bacterianos poderão no futuro ser usados para ajudar a diagnosticar e prevenir doenças como o câncer colo-retal, enquanto a informação sobre o tipo intestinal de uma pessoa poderá ajudar a delinear o melhor tratamento.

Bactérias intestinais


Todos nós temos bactérias em nosso intestino que ajudam a digerir o alimento, quebrar as toxinas e produzir algumas vitaminas e aminoácidos essenciais, além de formar uma barreira contra os invasores.

Mas a composição da comunidade microbiana intestinal - os números relativos de diferentes tipos de bactérias - varia de pessoa para pessoa.

"Nós descobrimos que a combinação dos micróbios no intestino humano não é aleatório," diz Peer Bork, coautor do estudo. "Nossa flora intestinal pode se organizar em três tipos diferentes de comunidade - três ecossistemas diferentes, por assim dizer."

Enterotipos

Bork e seus colegas primeiro analisaram as bactérias do intestino de 39 indivíduos de três diferentes continentes (Europa, Ásia e América) e, posteriormente, estenderam o estudo para um extra de 85 pessoas da Dinamarca e 154 dos Estados Unidos.

Todos estes casos podem ser divididos em três grupos, com base em quais espécies de bactérias ocorrem em números mais elevados em seu intestino: pode-se dizer que cada pessoa tem um de três tipos de intestino, ou enterotipos.

Os cientistas ainda não sabem por que as pessoas têm esses tipos diferentes do intestino, mas especulam que isto poderia estar relacionado com diferenças na forma como o sistema imunológico distingue entre bactérias amigas e nocivas, ou a diferentes formas de liberação de resíduos de hidrogênio a partir das células.

Como os grupos sanguíneos, estes tipos de intestino são independentes de características como idade, sexo, nacionalidade e índice de massa corporal.

Melhores tratamentos

Mas os cientistas descobriram, por exemplo, que o intestino de pessoas mais idosas parece ter mais genes microbianos envolvidos na quebra de carboidratos do que as pessoas mais jovens.

Possivelmente isso ocorre porque, à medida que envelhecemos, ficamos menos eficientes no processamento dos nutrientes - por isso, para sobreviver no intestino humano, as bactérias têm de assumir essa tarefa.

"O fato de que há genes bacterianos associados com características como idade e peso indica que pode haver também marcadores para características como a obesidade ou doenças como o câncer colo-retal," diz Bork, "o que poderia ter implicações para o diagnóstico e o prognóstico [dessas condições]."

Se este for realmente o caso, ao avaliar a probabilidade de que um paciente contraia uma doença em particular, os médicos poderiam procurar pistas não somente no corpo do paciente, mas também nas bactérias que vivem nele.

E, após o diagnóstico, o tratamento poderia ser adaptado para o tipo de intestino do paciente, para garantir os melhores resultados.

Fonte: Diário da Saúde
http://www.meunutricionista.com.br/

Entenda melhor o que acontece com o intestino

 

Entenda o que acontece com o intestino das pessoas com doença celíaca e porque provoca tantos males
1) As paredes internas do intestino delgado possuem vilosidades que são como "braços", responsáveis pela absorção de macronutrientes como proteínas e carboidratos, e micronutrientes, como vitaminas, ferro, cálcio, entre outros.

2) Quando uma pessoa com doença celíaca ingere alimentos com glúten, essa proteína, ao checar no intestino, estimula a produção excessiva de linfócitos intraepteliais, que são anticorpos contra o glúten, principalmente os de tipo IgA.

3) Os anticorpos atuam sobre as vilosidades internas do intestino, que se atrofiam e vão deixando de desempenhar a sua função de captar os macro e micronutrientes.

4) Os nutrientes são eliminados com as fezes. Assim, não caem na corrente sanguínea e não chegam onde deveria chegar, provocando deficiências nutricionais graves.

http://saude.abril.com.br/

Como a doença celíaca se manifesta

Não é regra, mas o sintoma mais corriqueiro da doença celíaca é a diarréia crônica. Fezes líquidas ou moles de cor clara são sinal de que alguma coisa não vai bem no sistema digestivo. Essa coisa pode ser a não absorção dos nutrientes pelas paredes do intestino delgado, provocada pela patologia. Isso vale para qualquer faixa etária. "A doença celíaca pode se manifestar tanto em bebês, adolescentes, adultos como em idosos", explica o gastroenterologista José César Junqueira, professor e pesquisador da UFRJ. Outros sintomas frequentes são perda de apetite, distensão abdominal e anemia crônica.
"Não se sabe o porquê, mas em alguns casos a prisão de ventre crônica também é sintoma da enfermidade", afirma Junqueira, completando, "certos problemas crônicos sem explicação aparente, que não respondem aos tratamentos, podem ser resultado da doença celíaca, por isso é tão importante médicos e pacientes estarem atentos a essa possibilidade", orienta. Entre tais problemas estão infertilidade feminina, abortos espontâneos de repetição, hepatite crônica, alterações de humor, apatia e até distúrbios neurológicos, como a ataxia por glúten.
"A ataxia (que provoca desequilíbrio motor, entre outras coisas) geralmente é causada por alterações do cerebelo, mas pode também ser desencadeada pela doença celíaca", explica a gastroenterologista Vera Lúcia Sdepanian, professora e pesquisadora da Unifesp, em São Paulo. "Mesmo alterações psiquiátricas como a depressão podem ser uma conseqüência, e um sintoma", ressalta.
http://saude.abril.com.br/



 


terça-feira, 27 de setembro de 2011

TRIGO É MAIS ALÉRGICO DO QUE SE PENSA!!


     Quando eu e inúmeras outras pessoas falamos que "o que é verdade hoje, pode não ser amanhã", "que a ciência nutricional evoluiu na velocidade da luz", etc, etc, felizmente ou infelizmente esta é a mais pura realidade. Veja o caso do trigo. Eu sou um dos que não defende a idéia de sair retirando trigo/glúten de todo mundo sem uma avaliação prévia, para detectação de alergia ou hipersensibilidade ao glúten. Falei nisso neste fim de semana em Floripa. Mas chego na segunda feira e leio um artigo que foram descobertos 27 novos compostos alérgicos no trigo, e que não há exames na atualidade que possam detectar essas possíveis alergias. É nesse momento que defendo o teste de bioressonância (vega teste) que fazemos na clínica por meio de análise biofísica. Muitos pacientes, mesmo sem diagnóstico de alergia ou hipersensibilidade ao glúten, apresentam vega test positivo. A partir daí fazemos restrição do trigo, e as melhoras são fantásticas. E acabo de ler um artigo (clique para ler também) que mostra isso, que é possível ter muitos outros compostos alergênicos no trigo, que os exames atuais não detectam. A sintomatologia, a clínica é soberana.

Ghee: a manteiga mais saudável!



Excelente para celíacos
Ghi (ghee) ou manteiga clarificada vem sendo utilizada na Índia há milênios de anos tanto na culinária como nos tratamentos medicinais milenares.
É produzido ao aquecer manteiga fresca, sem sal e sem adição de nenhum produto químico e de boa qualidade até que ela se torne um líquido dourado e translúcido e com perfume característico. Durante esse processo, a lactose coagulada e outros sólidos do leite, além de toxinas, são removidos, deixando um líquido translúcido, puro e nutritivo.
Além disso, realça o sabor e aroma dos alimentos. 


Algumas vantagens dessa manteiga:
Livre de lactose
Não contém glúten
Sem sal
Não contém corante nem conservante
Dispensa refrigeração
Promove longevidade
Auxilia na fertilidade e doenças mentais
Aumenta o poder de visão e voz, por ser rica em vitamina A
É ótima para a inteligência e a memória
É útil em inflamações e ulceras
Ajuda a equilibrar o humor
Suporta altas temperaturas sem saturar
Sacia bastante


Como fazer em casa???
Fazer o ghee não é difícil , exige apenas um pouco de tempo, pois é necessário uma fervura bastante lenta para que toda a água contida na manteiga evapore, os pedaços sólidos subam à superfície e o saboroso gosto da manteiga purificada seja enfim realçado.
Coloque a manteiga em uma panela de fundo grosso sobre fogo bem baixo, sem tampar. Retire, de vez em quando, com a ajuda de uma escumadeira, os pedacinhos sólidos que formam na superfície.
Para evitar que queime, verifique se a temperatura está suficientemente baixa. Calor em excesso faz com que a manteiga desprenda muita fumaça e se torne marrom, arruinando seu sabor. Se você tem panela de ferro em casa, essa é uma ótima chance de usa-la.


O ghee estará pronto quando estiver cor de âmbar, amarelado, e tão límpido e transparente como uma peça de cristal. Despeje-o então em uma vasilha resistente (preferencia vidro) e deixe-o descoberto à temperatura ambiente para que esfrie.
Depois de frio, o ghee deve ser guardado em recipiente fechado em lugar fresco para que se conserve por mais tempo.
Apesar de ser uma gordura saudável, deve ser consumido com moderação. 
E detalhe: as crianças também podem usar e se beneficiam das suas vantagens.
Como o Ghi (ghee) é mais saboroso que outros óleos, uma pequena quantidade é suficiente!

Gergelim e seus benefícios




Por Cristiane Silva


As sementes do gergelim são consideradas muito nutritivas, pois são ricas em proteínas e carboidratos. Além disso, possuem um alto teor de cálcio, fósforo e ferro. Mas seu maior atrativo é em relação a quantidade de vitaminas que ela possui, principalmente a  E , cujo maior benefício é ser um potente antioxidante, ou seja, atua no combate de radicais livres, que são os maiores causadores de doenças e aceleração do processo de envelhecimento. Também é uma importante fonte de vitaminas do complexo B, em especial a Niacina, importante no metabolismo de energia e no crescimento e na síntese de ácidos graxos, DNA e vitaminas.

O gergelim é uma planta da família das pedaliáceas, seus frutos contêm sementes de múltiplos usos na culinária e em rituais religiosos desde a Antiguidade, principalmente na Ásia e Oriente Médio. Acredita-se que, durante o período de colonização os portugueses trouxeram as primeiras mudas dessa planta para o Brasil.

Inúmeras receitas de pães, biscoitos, balas e doces utilizam as sementes de gergelim por causa de seu sabor característico. A partir da prensagem das sementes, obtêm-se um creme chamado de tahine largamente utilizado na culinária do Oriente Médio. Um processo semelhante é responsável pela produção do óleo de gergelim, que segundo estudos  pode ser útil ao combate do reumatismo

Quando se torra e prensa suavemente as sementes junto com o sal produz-se o gersal, um complemento alimentar muito comum entre os adeptos do vegetarianismo e da macrobiótica devido ao seu alto valor protéico. Essas mesmas pessoas costumam misturar o tahine com o missô (pasta de soja) e passá-lo no pão integral como substituto da manteiga

Enfim, é um alimento rico em nutrientes e bastante versátil, podendo ser consumido nas mais diversas preparações, portanto, aproveite seus benefícios, consumindo com freqüência em suas refeições!!

Mais problemas causados pelo leite de vaca!


Leite de vaca pode causar problemas no ouvido, no nariz e na garganta (ENT)


Problemas persistentes no ouvido, no nariz e na garganta (ENT – do inglês ear, nose, and throat) em bebês e crianças podem estar relacionados com alergias alimentares, e em particular à proteína do leite de vaca, disseram pesquisadores, nesta semana, em San Francisco na Reunião Anual & EXPO OTO da Academia Americana de Otorrinolaringologia – Fundação Cirurgia de Cabeça e Pescoço (AAO-HNSF).

Problemas de saúde, tais como otite média refratária ou disfagia orofaríngea, geralmente melhoram se as crianças são colocadas em dietas de eliminação do consumo do leite, disse a Dra. Angela Paddack da Universidade de Arkansas School Of Medicine em Little Rock.

" Hipersensibilidade à comida é um diagnóstico muito comum. Essas crianças têm problemas gastrointestinais, mas um subconjunto tem condições ENT que não melhoram com a terapia padrão de refluxo," afirmou a dra. Paddack à Reuters Health. "Essas crianças vão melhorar quando forem incluídas em uma dieta de eliminação para afastar a alergia à proteína do leite de vaca."

Dieta de eliminação

Ela e seus colegas fizeram uma revisão de prontuários de 101 jovens com suspeita de alergia à proteína do leite de vaca que tinham sido diagnosticadas em clínicas de gastroenterologia e otorrinolaringologia.

As crianças apresentavam sintomas gastrointestinais, incluindo vômitos, diarréia, refluxo e prisão de ventre. Quando elas foram colocados em uma dieta de eliminação do leite de vaca, 91% delas melhorou.

Vinte e cinco das crianças que melhoraram dos problemas ENT , não tinham apresentado resposta a máxima do tratamento gastroesofágico / terapia de refluxo intestinal.

Os problemas mais comuns foram disfagia orofaríngea em 80% dos casos, e congestão das vias aéreas superiores persistente em 72% dos casos.

Resposta inflamatória crônica

Dra. Paddack relatou que 60% das crianças com doença ENT melhoraram com a dieta de eliminação do consumo do leite,.

"Alergia ao leite de vaca pode causar a mesma reação nas vias aéreas superiores como o faz no intestino", acrescentou. "Essas crianças apresentam uma resposta inflamatória crônica. Um dos principais sintomas de nossos pacientes era o congestionamento crônico, que muitas vezes obrigava a necessidade de tubos de ar."

"Eles também tinham dificuldades em engolir o que causou uma série de problemas com a alimentação", disse dra. Paddack. "Nosso ponto principal é basicamente divulgar aos otorrinos que quando eles se defrontarem com uma criança com estes sintomas e que não melhora com a administração tradicional, devem pensar na alergia à proteína do leite de vaca como uma possível causa."

Traduzido por: dra. Noadia Lobão

Matéria publicada:: http://www.health24.com/news/Allergy/1-889,66313.asp

www.health24.com
Persistent ear, nose, and throat (ENT) problems in babies and toddlers could be related to food allergies, and in particular to cow's milk protein, researchers said.

domingo, 25 de setembro de 2011

A defesa dos celíacos!!

Não deixem de ver este blog ! Muito importante para todos nós!

http://adefesadosceliacos.blogspot.com/?spref=fb

A importância da nutrição funcional para os celíacos

Nutrição Clínica Funcional

A Nutrição Clínica Funcional, é uma nova ciência, cujo propósito é de analisar, o  modo que vivemos, como o  organismo interage com o alimento, como nos nutrimos, pois, somos o resultado do modo, que vivemos, e de como nos alimentamos.
 Para nos nutrir adequadamente, é preciso uma ingestão adequada de alimentos, em qualidade e quantidade,a fim de que o nosso organismo possa usufruir de bons nutrientes como: Carboidratos, proteínas, lipídeos, vitaminas, sais minerais, fibras e água.
Estes nutrientes, são necessários,para termos saúde, prevenir as doenças, termos uma boa qualidade de vida e hábito alimentar saudável. É preciso garantir que estes alimentos sejam bem digeridos, absorvidos e  também utilizados.
O nosso estado físico, mental e emocional, faz parte do nosso entendimento sobre o alimento e de como é exercido todo este processo alimentar.   

PRINCÍPIOS DA NUTRIÇÃO FUNCIONAL



- Individualidade bioquímica

Tratamento centrado no paciente e não na doença

Equilíbrio nutricional & Biodisponibilidade dos nutrientes

Interferência de fatores externos na saúde orgânica

Saúde como vitalidade positiva e não simplesmente como ausência de doenças:
Equilíbrio Físico, Mental e Emocional

2011-08-14 00:38

LEI É PARA SER OBEDECIDA.

VOCE SABIA ?

 - A LEI DETERMINA QUE O ÚNICO PROFISSIONAL QUE PODE PRESCREVER DIETA BEM COMO PRESTAR CONSULTORIA E ASSESSORIA EM NUTRIÇÃO E DIETÉTICA É O NUTRICIONISTA. (INCISO VI e VII DO ARTIGO 3º DA LEI Nº 8234 DE 17 DE SETEMBRO DE 1991- DOU DE 18/09/1991.

 

      O profissional Nutricionista não deve ser confundido com o Técnico em Nutrição e Dietética (profissional com nível de ensino médio, engresso dos cursos técnicos que atendam às disposições da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e que estejam adequados aos Referenciais Curriculares Nacionais da Educação Profissional de Nível Técnico, Área Profissional Saúde, aprovados pelo Ministério da Educação). De acordo com a Resolução CFN nº 312/2003, o exercício da profissão de técnico em Nutrição e Dietética, profissional da área de saúde, será permitido exclusivamente aos inscritos nos Conselhos Regionais de Nutricionistas, cabendo a estes órgãos exercerem a orientação, disciplina e fiscalização do exercício profissional . 

    O profissional Nutricionista também não deve ser confundido com o Nutrólogo (médico especialista em Nutrologia).
    A Nutrologia é uma das Especialidades reconhecidas pela Comissão Nacional de Residência Médica do MEC (Resolução CNRM Nº 02/06). A Residência Médica em Nutrologia exige, como Pré-Requisito, que o candidato seja médico e tenha dois anos de residência médica reconhecida pelo Conselho Nacional de Residência Médica - MEC em clínica médica ou cirurgia geral. A Residência em Nutrologia não habilita o médico para exercer nenhuma das atividades privativas do Nutricionista. ESTE SÓ PODE ATUAR DENTRO DO HOSPITAL COM UMA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR PARA DIETA ENTERAL/PARENTERAL. 

     As atividades privativas desta profissional (aquelas que só podem ser exercidas por nutricionistas), que são:
    Direção, coordenação e supervisão de cursos de graduação em nutrição; Planejamento, organização, direção, supervisão e avaliação de serviços de alimentação e nutrição; Planejamento, coordenação, supervisão e avaliação de estudos dietéticos; Ensino das matérias profissionais dos cursos de graduação em nutrição; Ensino das disciplinas de nutrição e alimentação nos cursos de graduação da área de saúde e outras afins; Auditoria, consultoria e assessoria em nutrição e dietética; Assistência e educação nutricional a coletividades ou indivíduos, sadios ou enfermos, em instituições públicas e privadas e em consultório de nutrição e dietética; Assistência dietoterápica hospitalar, ambulatorial e em consultórios de nutrição e dietética, prescrevendo, planejando, analisando, supervisionando e avaliando dietas para enfermos .


http://dra-teresapavan.webnode.com.br/

sábado, 24 de setembro de 2011

Hipotiroidismo e alimentação correta

Hipotireoidismo: a Alimentação Correta Garante uma Melhor Qualidade de Vida!...


Depois que o Ronaldo fenômeno revelou ao encerrar sua carreira que tinha hipotireoidismo, muitas pessoas começaram a achar que não conseguiam perder peso por isso. Muito comum atender pessoas que acreditam ter este problema pela dificuldade em emagrecer, mas já vou deixar claro no início deste post que hipotireoidismo não “engorda”, o que ele promove é um inchaço, que gera um leve aumento de peso, não vai achando que ganhou 10 Kg por conta do hipotireoidismo, ok? Se está ganhando peso, sem aumentar a ingestão de alimentos, corre para o médico, isso não é normal e não espere aumentar muito peso para ir atrás de uma solução, o que acontece na maioria das vezes e que torna mais difícil voltar ao peso usual. Claro que há uma dificuldade em emagrecer pelo metabolismo ficar um pouco mais lento, posso dizer isso com propriedade, pois tenho este problema há sete anos, e sim é um pouco mais difícil, mas não impossível. Nada que atividade física + dieta adequada + reposição hormonal (quando orientada e necessária) não dê jeito!

Pelo menos 10% dos pacientes que apresentam quadro clínico de hipotireoidismo sofrem alterações de peso, alguns perdem alguns quilos enquanto outros ganham. Em casos mais graves, a perda de peso pode representar de 10% a 15% do peso corporal. Porém, os quilos perdidos são recuperados quando a doença é tratada. As mulheres entre 30 e 60 anos são mais propensas a ter este problema e estima-se que 1 a cada 10 mulheres terão hipotireoidismo ao longo da vida. Fui buscar uma imagem para este post e acabei descobrindo que a Deborah Secco e Cláudia Raia tem hipotireoidismo(eu não sabia), ou seja, é uma boa imagem para termos em mente para dismistificar que quem tem hipo necessariamente está acima do peso.

A tireóide pode ser afetada pela má alimentação, o flúor na água, exercícios de endurance, resíduos de pesticidas em frutas e vegetais, radiação de raios-x, álcool e drogas.

Minha intenção não é falar sobre a fisiopatologia e sim sobre a Orientação Nutricional para o Hipotireoidismo. Então, vamos supor que você já fez seus exames, já está tomando a dosagem de hormônio certinha, já passou pela Nutricionista para te ajudar a exterminar eventuais quilinhos ganhos neste período com uma dieta adequada ao seu metabolismo. Mas sempre existe um algo a mais que pode te ajudar então, vamos lá!

Alguns alimentos e nutrientes podem contribuir para melhorar a qualidade de vida para os pacientes com hipotireoidismo, porém, alguns devem ser evitados, vamos aos exemplos:


Tabela adaptada dos livros: "Prescription for Dietary Wellness e Prescrption for Nutritional Healing"
(clique para ampliar)


Orientações Importantes:

- Não usar álcool e se possível fazer exclusão de glúten por pelo menos 3 meses e observar se há ou não melhora dos sinais e sintomas.

- Alimentar-se bem a fim de evitar deficiências nutricionais, ou seja, alimentar-se de forma saudável, regular, de 3/3h. Não fazer Jejum prolongado, pois ele reduz os níveis de hormônios tireoideanos.

- As seguintes medicações podem diminuir a quantidade do hormônio ativo, portanto se utiliza algum deles fale com o seu médico para tentar um substituto: Beta-bloqueadores, Contraceptivos orais, Hormônios sintéticos orais, Lítio, Fenitoína, Teofilina ou Quimioterapia.

- A obesidade por si só causa uma resistência à ação dos hormônios, portanto perder peso é crucial, além da prática regular (diária, por pelo menos 45 minutos) de atividade física. Mas, relembrando, hipotireoidismo não causa obesidade.

- Uma reeducação alimentar irá auxiliar na perda de peso e a melhorar sua qualidade de vida.

- Alguns agrotóxicos estão associados ao surgimento de problemas endócrinos, portanto é recomendado que substitua os alimentos não-orgânicos por orgânicos sempre que possível.

- Tomar sol diariamente ao acordar é interessante, por pelo menos 15 minutos. Evite tomar banho após a exposição, a oleosidade da pele (retirada após o uso de sabonete) potencializa a produção de vitamina D.

- Prefira creme dental sem flúor.

Referências Bibliográficas:

- BALCH, Phyllis. Prescription for Nutritional Healing. Avery, USA, 2010.
- BALCH, Phyllis. Prescription for Dietary Wellness. Avery, USA, 2003.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Celíacos viajando!!!

Atenção celíacos viajantes ! Vamos contar nossas experências e dificuldades que passamos nas viagens e nos ajudar com dicas de bons restaurantes , lojas e hotéis.

Para isto existe uma comunidade ótima no orkut que se chama Celíacos Viajando.Vejam:

Idéia maravilhosa!!!Vamos participar!!Todos nós precisamos de ajuda!!!
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=31543992 -

Informação passada pela Raquel Benati, da comunidade Viva sem Glúten

Aparelho para ajudar os alérgicos a alimentos



Uma grande dificuldade nas alergias alimentares é a ingestão acidental do alimento. A pessoa pode não ter sido informada da presença do ingrediente e sofrer uma reação alérgica ao ingerir um alimento aparentemente inócuo. Ou seja, pode ser um desafio identificar qual alimento pode comer e se não há risco de ter uma reação alérgica. 

Pensando nisso, o estudante de design Erik Borg, em parceria com a Philips, criou oDetector de Alimentos Alérgenos . 


Este aparelhinho funcionaria como um nariz digital, "cheirando" a comida e notificando o usuário sobre a presença de alimentos que podem causar alergia por meio de uma luz vermelha ou uma luz verde. O detector seria capaz de identificar os oito principais tipos de alimentos responsáveis por 90% das reações alérgicas como ovos, leite, nozes, peixe, marisco, amendoim e soja. 

Mas... Infelizmente, o aparelho ainda é um protótipo e está em fase de testes. Quem sabe em um futuro próximo ele possa ajudar pessoas alérgicas. 

Fonte:Terra tecnologia

A verdade sobre o suco de uva !


SUCO DE UVA TEM QUE SER ORGÂNICO!!


A revista PROTESTE alerta para o teor de agrotóxicos nas uvas. Teste revelou que 63% das amostras coletadas da fruta contém as substâncias.

O consumidor precisa ficar atento ao consumir uva porque a PROTESTE Associação de Consumidores detectou que 63% das frutas testadas continham resíduos de pesticidas. Foram analisadas oito amostras, e em cinco delas foram encontrados o produto químico. Dessas cinco, duas apresentavam a substância abaixo do limite e três foram cultivadas com agrotóxico impróprio para o tipo de cultura.

Além disso, duas uvas apresentaram mais de um resíduo de pesticida. Em uma das amostras os pesticidas não eram aprovados para a cultura e na outra, se detectou a presença de um aprovado, dentro do limite permitido, e um não aprovado para a cultura. A existência de mais de um resíduo de pesticida é preocupante, uma vez que os estudos toxicológicos não levam em consideração as interações que possam ocorrer entre os agroquímicos.

Foram compradas nove amostras de pimentão, duas de pimentão orgânico, oito de uva, oito de couve, duas de couve orgânica, nove de alface e duas de alface orgânica em supermercados variados da cidade de São Paulo para verificar a presença de resíduos de pesticidas nos alimentos, no total foram verificados 294 diferentes tipos da substância.

O resultado revelou que 40% das amostras estavam contaminadas com algum tipo de agrotóxico. Das 34 não orgânicas, 15 continham resíduos e das seis orgânicas apenas uma continha rastros da substância. Diferente do teste similar realizado em 2008 também pela PROTESTE, esse ano não foram encontrados vestígios de DDT, BHC e nenhuma das outras substâncias cancerígenas proibidas pela legislação brasileira.

Por ser cultivado de maneira distinta e dispensar o uso de adubos químicos ou agrotóxicos é preocupante que tenha sido encontrado resquícios de pesticida em uma amostra de alimento orgânico, porém a PROTESTE acredita que seja um problema pontual.

Na uva, couve e pimentão foram encontrados índices maiores de contaminação do que na alface, por exemplo, embora no produto da Qualitá vendido no Hipermercado Extra tenha sido encontrado resíduos de seis produtos químicos, cinco deles proibidos para o cultivo da hortaliça.

Os pimentões orgânicos não tiveram problemas mas das nove amostras comuns foram encontrados pesticidas em cinco. Quatro delas apresentavam resíduo de Ditiocarbamatos. O limite para pimentão é de 3,0 mg/kg e foram encontrados valores entre 63,4 e 422 mg/kg . Um produto apresentou resíduo de Procimidona que não é autorizado para uso em pimentão.

Das dez amostras de couve, quatro continham traços de agroquímicos, uma delas de origem orgânica da marca Taeq vendida no supermercado da rede Pão de Açucar continha Ditiocarbamatos acima do limite permitido (86,8 mg/kg). Entre as três comuns, duas delas apresentaram pesticida autorizado acima do limite e a terceira possuía três resíduos diferentes e nenhum deles autorizado para a cultura: Cipermetrina, Espinosade A e Esponisade D.

Não há como identificar a olho nu uma hortaliça contaminada, por isso descasque e lave bem os alimentos para eliminar resíduos superficiais e privilegie os produtos da estação que se desenvolvem naturalmente e tendem a precisar de menores quantidades de agrotóxicos no plantio.

http://riquenutri.blogspot.com

EU COMPRO SUCO DE UVA DIRETO E AGORA VOU TER QUE PRESTAR MAIS ATENÇÃO QUANTO A ISTO!!!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

NOVE ALIMENTOS QUE AJUDAM A NÃO RETER LÍQUIDO


  • A retenção de líquido é um dos fatores que mais contribuem para o desconforto e o aumento de peso. Alguns alimentos têm propriedade diurética, ou seja, ajudam no funcionamento dos rins. Este órgão é, basicamente, beneficiado pela ingestão adequada de água e alimentos com alto teor do líquido.
    De acordo com a nutricionista Vanessa Naddaf, os rins são responsáveis por filtrar e eliminar as toxinas do organismo. O consumo de água e diuréticos estimula a produção da urina, garantindo essa eliminação com mais frequência.
    “Dê preferência o consumo destes produtos in natura (crus), na forma de sucos ou chás. Assim, a pessoa aproveitará todas as propriedades destes alimentos”, explica a nutricionista.
     Saiba quais são esses alimentos:
     - Abacaxi: rico em vitaminas A, B, C, fósforo, cálcio, potássio e bromelaína. É indicado na má digestão, beneficia o aparelho urinário, a pressão arterial, artrite, bronquite, tosse e obesidade. A bromelaína é uma enzima presente no abacaxi que ajuda na digestão, e ainda pode ser eficaz para dissolver coágulos sanguíneos.
    - Coco: rico em vitaminas A, do complexo B (B1, B2, B5), vitamina C e sais minerais, como potássio, cálcio, fósforo, magnésio, sódio e cloro. Também é rico em fibras, proteínas, carboidrato e gorduras. São vários os benefícios que a água de coco nos proporciona. Ela ajuda a reduzir colesterol, reduz a pressão arterial, desidratação, diarréia, trata úlcera estomacal e depura o sangue.
    - Melancia: rica em vitaminas do complexo B, vitamina C, magnésio, cálcio, potássio, fósforo e betacaroteno. Ajuda a amenizar os sinais de envelhecimento, previne contra o câncer, auxilia na eliminação de acido úrico, além de limpar o estômago, intestino e obesidade.
    - Cenoura: estimula o metabolismo, carrega minerais, silício e potássio, que ajudam na eliminação dos excessos de líquidos no organismo;
    - Pepino: rico em ferro, enxofre, potássio, fósforo e betacaroteno. O pepino é diurético e ajuda a eliminar o excesso de acido úrico. É muito bom para a pele e o envelhecimento.
    - Salsa: rico em vitaminas A e C, a salsa é anticancerígena, alivia dores de estômago e ajuda na eliminação de gases. É diurético, elimina o excesso de líquidos, da celulite, inflamações das vias urinárias e cálculos renais. Ela também melhora os distúrbios menstruais, refresca o hálito e fortalece a estrutura do colágeno da pele.

    - Beterraba: rica em: açúcar, proteínas, fibras, vitaminas A, do complexo B, vitamina C e sais minerais como: ferro, zinco, sódio, potássio e magnésio. É muito boa para combater anemia, perda excessiva de líquidos e problemas de fígado.

    - Dente de leão: rico em ferro e cobre. Usado nos casos de diabetes, hemorróidas, gota, artrite, ajuda aliviar a retenção de líquidos e reduz a hipertensão arterial.

    - Melão: rico em vitaminas A, do complexo B, vitamina C, cálcio, magnésio, potássio, fósforo e betacaroteno. Ajuda na desintoxicação alimentar, males dos rins, é um hidratante, também auxilia contra a obesidade.