terça-feira, 20 de setembro de 2011

Como conviver com a Diabetes!


Diabetes: como conviver com essa doença?

Olá! Tenho 52 anos e soube há uma semana que estou com Diabetes. E agora, como conviver com essa doença?
 
Enviada por Julio Pasqueto de Moura – Bom Jesus das Selvas - MA

Julio, o diabetes compreende um grupo de distúrbios metabólicos que tem em comum a hiperglicemia (aumento do açúcar no sangue) e acontece quando o pâncreas não produz insulina em quantidade suficiente ou quando a insulina não está agindo de forma adequada no organismo. Essa provavelmente é a causa do seu problema.

Para detectar se estava com diabetes, seu médico solicitou testes laboratoriais de glicemia, não é mesmo? É diagnosticado como diabetes, quem tem resultado da glicose maior  que 200 mg/dL (miligramas por decilitro de sangue), quando medida a qualquer hora do dia); glicose em jejum maior ou igual a 126 mg/dLou glicose 2 horas após ingestão de 75g de glicose maior que 200 mg/dL. A esses resultados podem estar associados sintomas de poliúria (urina em grande quantidade), polidpsia (sede excessiva), perda de peso rápida e sem explicação, fome excessiva, dificuldade na cicatrização de feridas e cansaço.

Após confirmar o diagnóstico algumas mudanças no estilo de vida realmente são necessárias para auxiliar no controle e manutenção da glicose no nível normal, ou seja até 100 mg/dL em jejum. Mas não se preocupe, Julio, pois conviver com essa doença a partir de agora exigirá um pouco mais de conhecimento e adaptações nem tão rígidas como muitas pessoas acreditam que seja ok? Vamos lá...

É imprescindível você controlar adequadamente a glicose,  evitando complicações futuras após um tempo, como problemas nos olhos e até cegueira, problemas nos rins e perda de suas funções, problemas nas terminações nervosas, em especial nos pés e vasos sanguíneos, amputação de membros, infarto e derrame.

A composição do plano alimentar, apesar de algumas alterações, se assemelha com a dieta da população em geral. Acredite! Mudanças na alimentação com uma reeducação alimentar são essenciais para o controle da glicose, evitando assim tratamentos medicamentosos via oral ou até mesmo com insulina.

Julio, a sua alimentação deve conter todos os nutrientes, ou seja, carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas, sais minerais, fibras e água em quantidade suficiente.

Os carboidratos são chamados alimentos energéticos e incluem arroz, batata, massas, pães, mandioca e açúcares de modo geral. É interessante dar preferência aos alimentos ricos em fibras (alimentos integrais), e deve-se evitar os açúcares refinados, cristal e mascavo, doces, mel, etc, pois esses alimentos ajudam a aumentar a glicose. Deve-se consumir 50% do total de calorias diárias na forma de carboidratos.

As proteínas ajudam a construir e reparar os tecidos do organismo. São encontradas principalmente nos alimentos de origem animal, como leite e derivados, carnes (dê preferência às carnes magras) e em vegetais como feijão, lentilha, soja, ervilha e grão de bico. Deve-se consumir de 15 a 20% do total de calorias diárias na forma de proteínas.

As gorduras são importantes fontes de energia e atuam no transporte de vitaminas lipossolúveis A, D, E e K. É necessário dar preferência às gorduras de origem vegetal como óleos de girassol, canola, milho e soja, reduzindo assim o consumo de gorduras de origem animal, como banha de porco, peles e carnes gordurosas. Deve-se consumir até 30% do total de calorias diárias na forma de gorduras.

As fibras também são fundamentais para reduzir a glicose sanguínea. Consuma sempre frutas, verduras e legumes, além de cereais integrais e pães. No supermercado, opte por alimentos ricos em fibra ou com alto teor de fibras, evitando os refinados (brancos). Uma ótima dica é enriquecer o arroz/feijão com uma colher de sopa de linhaça ou fibra de trigo; utilize também em vitaminas e bolos simples.

Fique atento também à compra de alimentos diet e light. Produtos diet tem exclusão de algum nutriente, sendo necessário observar se existe exclusão do açúcar. Produtos light tem a quantidade de calorias reduzida em até 25%, mas geralmente a redução de calorias é devido à redução de gorduras e não de açúcar. Leia sempre os rótulos dos alimentos para garantir que está realmente consumindo o adequado para você.

Outra prática que pode auxiliar no controle da glicose é o exercício físico, mas é importante a orientação de um profissional de educação física para não prejudicar de alguma forma a sua saúde.

É fundamental também que você monitore a dieta em relação ao fracionamento (número de vezes que está se alimentando ao dia), sendo recomendado de cinco a seis refeições diárias, com intervale de 3-4 horas, evitando assim a hipoglicemia (glicose abaixo de 70 mg/dL). 

Julio, a sua conscientização como diabético em relação aos hábitos saudáveis para controle e manutenção da glicose em nível normal, associada à orientações adequadas, são fundamentais para melhorar a sua qualidade de vida e mantê-la, convivendo assim com uma doença que, se bem controlada não trará dano algum à sua vida.

Cuide-se e muita saúde pra você!

Nutr. Ana Paula Soares de Aguiar
Manhuaçú - MG
paulinhha17@hotmail.com
anapaula-nutricionista@hotmail.com