quarta-feira, 25 de agosto de 2010

VACINA! QUE DEUS ABENÇOE ESTES CIENTISTAS!

Novos avanços no desenvolvimento de uma vacina para a doença celíaca

syringeAno passado publicamos uma matéria s obre as pesquisas desenvolvidas por um grupo de pesquisadores australianos, visando o desenvolvimento futuro de uma vacina para a doença celíaca. O artigo gerou bastante interesse, e há duas semanas estes mesmos pesquisadores publicaram uma nova descoberta, a qual representa um avanço significativo no desenvolvimento desta vacina. A notícia teve grande repercussão, tendo sido veiculada em diversos meios de comunicação nacionais e internacionais na semana passada. Nesta edição, explicamos a descoberta dos pesquisadores australianos, e o avanço que esta representa na investigação de um tratamento para a doença celíaca.
Nesta nova pesquisa, publicada na última edição da revista científica Science in Translational Medicine, os pesquisadores identificaram as três substâncias presentes na composição do glúten (3 peptídeos, ou seja, pequenos fragmentos protéicos) responsáveis pela resposta auto-imune desencadeada pela ingestão do glúten em portadores da doença celíaca. A identificação destes ‘peptídeos’ deverá facilitar o desenvolvimento de uma vacina que permita minimizar a reação ao glúten nestes pacientes.
Para chegar à este resultado, os pesquisadores australianos e colaboradores no Reino Unido estudaram mais de 200 portadores da doença celíaca. Durante a pesquisa, os pesquisadores solicitaram aos pacientes que consumissem pequenas porções de alimentos contendo trigo, cevada e centeio (ou seja, alimentos contendo glúten). Seis dias após o consumo, eles coletaram amostras de sangue destes pacientes, as quais foram testadas para verificar a reação imunológica à milhares de peptídeos presentes no glúten. A idéia era determinar qual (ou quais) fragmento do gluten seria o  responsável pelo efeito ‘tóxico’ (desencadeando a reação auto-imune) normalmente observado em portadores desta condição. De todos os peptídeos testados, apenas cerca de 90 causaram algum tipo de reação. No entanto, destes 90, apenas 3 desencadearam reações imunológicas severas.
Segundo o Dr. Bob Anderson, responsável pelo desenvolvimento da pesquisa, o fato de que apenas 3 peptídeos presentes no gluten sejam os responsáveis pela maioria das reações facilita o possível desenvolvimento de uma vacina para tratar esta condição.
A descoberta é promissora, mas vale lembrar que ainda é necessário paciência até que um tratamento desta natureza esteja disponível. Segundo a presidente da Associação de Celíacos do Reino Unido, Sarah Sleet, a descoberta representa uma ótima notícia, mas a disponibilidade de um tratamento efetivo e seguro para a doença pode tardar ainda muitos anos.
Segundo o Dr. Bob Anderson, estudos envolvendo uma nova forma de terapia para a doença celíaca (um tipo de imunoterapia) baseados na descoberta serão em breve implementados. A idéia destes estudos é determinar se os pacientes celíacos poderiam tolerar a ingestão do gluten a partir de um tratamento de desensibilização com quantidades muito pequenas destes três peptídeos descobertos. Por enquanto, os portadores da condição devem manter uma dieta sem gluten de forma rigorosa e permanente, e aguardar os novos avanços.

http://www.vidasemglutenealergias.com/mais-proximos-ao-desenvolvimento-de-uma-vacina-para-doenca-celiaca/1853/ 

terça-feira, 24 de agosto de 2010

NOTÍCIA IMPORTANTE

HCTV - TV do

Notícia - Doença celíaca

Uma alergia causada pela ingestão do glúten, proteína facilmente encontrada em pães, doces e bebidas. Essa é a doença celíaca. Devido às dificuldades para fazer o diagnóstico, as pessoas que nascem com o mal passam anos com o sintomas sem saber o que tem. Agora, o exame que ajuda na identificação da doença foi incluído na lista do Sistema Único de Saúde;
Acompanhe a reportagem:
http://hctv.com.br/bom-dia-saude-edicao-85
Tire sempre suas dúvidas com o seu médico uma boa relação médico-paciente é a base para o sucesso terapêutico.
Depto de Divulgação HCTV

PÓLEN - EXCELENTE

Pólen apícola

O pólen, um pó fino e colorido existente nas flores, é o elemento reprodutivo masculino das plantas que é coletado pelas abelhas para a sua alimentação.

O pólen coletado pelas abelhas é o alimento mais completo da natureza. Ao armazenar o pólen, as abelhas o misturam com um pouco de mel e um ácido segregado por suas glândulas salivares, que tem a função de conservante.

O nosso organismo necessita de 22 aminoácidos essenciais para o seu perfeito funcionamento. A maioria dos alimentos contém 01 ou 02 destes aminoácidos. Só o pólen contém todos os 22.

Uma dieta suplementada com pólen, permite ao ser humano viver mais e melhor, estimulando o funcionamento de todos os seus órgãos internos.

Os antigos gregos usavam diariamente uma bebida denominada Ambrosia, produzida com mel e pólen (algo como 1 colher de sopa de mel e 1 colher de sopa de pólen dissolvidos em meio copo de água morna) e diziam ser ela a bebida da imortalidade, na realidade uma fonte de energia para o organismo. O pólen tem um valor nutritivo muito superior à carne ou à proteína da soja. 

VALOR NUTRICIONAL DO PÓLEN
É riquíssimo em vitaminas, mas é especialmente rico em caroteno (pró-vitamina A). Algumas variedades de pólen, como o de acácia, contém 20 vezes mais caroteno que a cenoura que é considerada a principal fonte desta vitamina.
Contém grande quantidade de rutina ou Vitamina P que é um componente efetivo no controle das doenças cardiovasculares, pois fortalece os capilares e reverte o endurecimento das veias e artérias, por isso é muito importante para o sistema cardiovascular, especialmente após os 40 anos.
É uma fonte preciosa de oligo-minerais, importantes para o bom funcionamento do organismo. Os oligo-minerais são elementos químicos (titânio, níquel, cromo, cobalto, silício, etc.) que o organismo humano necessita em pequenas quantidades e que não existem na maioria dos produtos alimentícios. A medicina ortomolecular, hoje em dia, está demonstrando a importância dos oligo-elementos para o bom funcionamento de nosso organismo.
HORMÔNIO VEGETAL

Sabe-se que os hormônios vegetais não tem efeitos colaterais e tem a surpreendente faculdade de regular as glândulas endócrinas.

O pólen é rico em hormônios vegetais e enzimas que atuam sobre a próstata, prevenindo a prostatite (inflamação e crescimento da próstata que muitas vezes se transformam em câncer de próstata).

O pólen exerce uma ação reguladora das funções intestinais, especialmente para pessoas com intestino preguiçoso.

Por último, é extraordinário o efeito do pólen no tratamento de anemias, elevando rapidamente a taxa de hemoglobina no sangue.
COMO USAR
Em adultos uma colher de sopa ao dia, puro, com frutas ou no suco. Em crianças, metade da dose.
EXCELENTE PARA OS CELÍACOS
REGULOU MEU INTESTINO

sábado, 14 de agosto de 2010

Pão sem Glúten

PARA VOCÊ ! QUE NÃO TEM TEMPO DE FAZER PÃO SEM GLÚTEN!
AGORA ESTOU VENDENDO PRONTOS PARA COMER!
É SÓ ENCOMENDAR!
VENDA SOMENTE PARA GRANDE VITÓRIA!ES.
www.saborvital.com.br