A importância da Vitamina D



Como minha tese de doutorado é a suplementação com vitamina D na doença renal, acabo estudando bastante a questão da vitamina D, principalmente agora que descobri a doença celíaca. Espero poder esclarecer as suas dúvidas.                

Fontes de vitamina D     
 
A principal fonte de vitamina D para o ser humano é a síntese endógena, na pele, como conseqüência à exposição à luz solar. Estudos mostram que 90-95% das necessidades dessa vitamina podem ser atendidas por meio dessa fonte.
 
Na natureza, poucos alimentos são fontes de vitamina D entre eles o óleo de fígado de peixe e a gordura de peixe. A necessidade dessa vitamina em pessoas que se expõem regularmente ao sol, em condições apropriadas, é suprida mesmo na ausência de fontes dietéticas. Entretanto, em países localizados em latitudes mais altas, além das fontes naturais, alguns alimentos como o leite, suco de laranja, pães, cereais e margarinas, são fortificados com vitamina D. No Brasil não existe legislação para a fortificação com vitamina D. No entanto, algumas indústrias alimentícias adicionam vitamina D excepcionalmente em alguns alimentos. 
 
Resumindo..a principal fonte de vitamina D é a síntese cutânea. Portanto precisamos tomar sol. Estudos mostram que 15-20 minutos de sol diariamente, em condições aproviadas (sem filtro solar pois este inibe em até 95% a síntese de vitamina D, com braços e pernas expostos) já é suficiente para mantermos qdes adequadas de vitamina D. Após 20 minutos, deve-se aplicar o filtro solar conforme indicações de dermatologistas.
 
 
Tipos de suplementos    
 
Os tipos de suplementos mais utilizados são: vitamina D3 (colecalciferol) e a vitamina D2 (ergocalciferol).
 
Até a pouco tempo acreditava-se que a vit D3 era mais eficiente em restaurar os níveis de 25(OH)D qdo comparado com a vitD2. No entanto, mais recentemente um estudo realizado por um pesquisador muito reconhecido na área (Holick MF) mostrou que ambas são eficientes em restaurar os níveis de 25(OH)D.
No Brasil  encontramos com maior facilidade em farmácias de manipulação (não encontramos em farmácias) o colecalciferol em gotas. O ergocalciferol é mais encontrado em outros países, como por exemplo nos EUA.
Flavia, para saber se é necessária a suplementação ou não, deve-se primeiro fazer o exame de sangue que avalie a concentração da  25(OH)D (nome do exame: 25 hidroxi vitamina D). São poucos laboratórios que fazem e alguns convênios não cobrem esse exame.
 
Embora ainda exista controvérsias...sugere-se como níveis adequados de 25 hidroxi vitamina D aqueles acima de 30 ng/mL.
Em caso de redução, seria interessante procurar um endocrinologista, pois é a especialidade que estuda este assunto. Além disso, também é importante avaliar os níveis de cálcio, fósforo, e paratormônio antes e durante a suplementação.
 
Realmente o assunto vitamina D é algo novo e são poucos os profissionais que sabem profundamente.
 
Estou à disposição em caso de dúvidas,
 
Abraços,
 
Miriam Ghedini Garcia Lopes
Nutricionista - UNIFESP/EPM






A deficiência de vitamina D é uma das condições clínicas mais frequentes. Por muitos anos, as consequências desta deficiência estiveram relacionadas somente a alterações da qualidade do osso. Nos últimos anos, tem sido observado que a vitamina D interage com outras funções do organismo e sua deficiência pode levar as mais diversas condições clínicas além da osteoporose. Podemos citar, entre elas, o risco aumentado de diabetes, infecções, doenças coronarianas, doenças autoimunes e até a obesidade.

Em decorrência dos novos conhecimentos da ação da vitamina D, a sua dosagem, no momento, é um dos testes mais solicitados nos EUA e em alguns países da Europa. As metodologias e os valores de referência são discutidos exaustivamente no mundo inteiro.

Em relação aos valores de referência há dúvida quanto ao valor de normalidade para a vitamina D, quais os limites para definir deficiência e, principalmente, qual é o nível de vitamina D que permite uma função adequada para estas novas condições clínicas relacionadas.

Fonte: Laboratório Alvaro

Enviado pela dra.Noadia Lobão