quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Um resumo sobre os sintomas da doença celíaca.


Sintomas da Doença Celíaca


 
O início de uma nova actividade de grupo (curso, desporto ou voluntariado) costuma resultar em alguém perguntar como fui diagnosticada e quais os sintomas da Doença Celíaca. Como aqui no blogue apenas havia um post sobre isso decidi fazer outro mais geral e abrangente. 

A origem da DC pode estar no cruzamento de três factores: ambientais (como por exemplo a introdução prematura do glúten na alimentação dos bebés), imunológicos e genéticos, sendo os grupos de risco a rastrear:
  • Familiares (parentes em 1º grau);
  • Diabetes Mellitus tipo 1;
  • Dermatite Herpetiforme;
  • Tiroidite Autoimune.

A doença poderá aparecer em qualquer idade, desde que o glúten já tenha sido introduzido na alimentação, mas o habitual é surgir no segundo ou terceiro semestre da vida (entre os 6 e os 20 meses de idade). 

Nos últimos anos, o número de diagnosticados sem a sintomatologia habitual e em idades mais avançadas tem vindo a aumentar. Há várias pessoas com mais de 60 anos recém-diagnosticadas a recorrer às consultas de Dietética da APC. Muitas assintomáticas.

As manifestações clínicas são variadas, envolvendo muitos órgãos, podendo os sintomas não estarem relacionados com o tracto gastrointestinal. Os sintomas mais comuns da DC variam conforme a idade, sendo que, dentro de cada faixa etária, podem também variar em frequência e intensidade. 

Sintomas frequentes nas crianças
Forma típica
  • Diarreia crónica / prisão de ventre
  • Distensão abdominal
  • Vómitos
  • Atraso no crescimento
  • Perda de peso/aumento de peso insuficiente
  • Alterações de humor / irritabilidade

Sintomas nos adultos
Forma atípica
  • Anemia e aftas recorrentes
  • Dores ósseas e cãibras
  • Alterações dermatológicas
  • Cansaço crónico
  • Fertilidade diminuída e abortos espontâneos
  • Alterações do comportamento (depressão, irritabilidade)

Celíacos sem sintomas

Sobre este assunto, existe um texto interessante publicado no livro 'Celiac Disease - A Hidden Epidemic' do Dr. Peter Green e Rory Jones. 

«Alguns pacientes com doença celíaca silenciosa reconhecem os seus sintomas mais leves de forma retrospectiva. A sensação de cansaço que ocorre depois de uma doença ou gravidez e que parece nunca se dissipar; defeitos do esmalte dentário que são atribuídas aos antibióticos; irritabilidade infância e doença.

Algumas pessoas não apresentam sintomas gastrointestinais devido à doença celíaca em si até desenvolverem uma complicação, como um adenocarcinoma (cancro) do intestino delgado. Os pacientes também apresentam diabetes ou anemia. Pacientes com doença celíaca silenciosa, muitas vezes são diagnosticados mais tarde na vida, através de sintomas que actualmente são entendidos como condições relacionadas, tais como dermatite herpetiforme (uma erupção cutânea que produz uma comichão intensa), neuropatias periféricas (dormência e formigueiro nas extremidades), depressão ou infertilidade.

Devido a alguns pacientes serem verdadeiramente assintomáticos, é importante entender que a má absorção de nutrientes é perigosa para a saúde em geral. Muitos pacientes que não têm diarreia pensam não precisar de tratamento. Mas quanto mais tempo os indivíduos não fizerem tratamento para doença celíaca, mais provável é ficarem com outras doenças auto-imunes. Mesmo sem quaisquer sintomas, os pacientes precisam ser tratados para prevenir danos futuro à sua saúde».


Fontes
  • Texto da Associação Portuguesa de Celíacos (APC), que pode ser consultado no portal da associação 
  • Folheto 'Sabe o que é a Doença Celíaca?' da APC