Benefícios do Gergelim e seu leite !


Benefícios do Gergelim...



Do latim Sesamum indicum L. o gergelim é uma semente originária do Oriente que pode ser encontrada em grãos, com ou sem casca, inteiro ou moído, e também como óleo, manteiga ou pasta.

Há milênios esta semente já vem sendo utilizada com o intuito de proteger o cérebro, fortalecer o coração e os ossos e muito mais.

Encontramos no mercado três tipos de semente, o amarelo, o marrom e o preto. Ambos são ricos em proteínas, fibras, ferro, vitamina E (considerada um rejuvenescedor e retardante do envelhecimento), B1 e B2, fósforo, magnésio, selênio, zinco, cálcio e manganês. Porém o preto é mais rico em cálcio e vitamina A, que são melhores absorvidos se triturados antes do consumo.

Essa pequena sementinha conta ainda com antioxidantes, fitoesteróis e ácidos graxos essências (ômega 3 e 6) que bloqueiam a produção do colesterol LDL (ruim) e aminoácidos que juntos melhoram a memória, por facilitarem a transmissão de impulsos nervosos. Estudos apontam ainda, sua eficácia na prevenção e tratamento do diabetes.

Por isso, é largamente utilizada entre os vegetarianos e macrobióticos, que tem o gergelim como excelente fonte de ácidos graxos e aminoácidos essenciais.

O gergelim possui ainda, quantidade significativa de lecitina, um componente essencial no tecido nervoso que influencia na função das glândulas sexuais e facilita a dissolução de gorduras em meio aquoso, mantendo dissolvidos os lipídios (especialmente o colesterol) evitando que ele se deposite nas paredes das artérias.

Além de, atuar na estimulação do sistema imune, na prevenção de osteoporose e câncer, devido suas grandes quantidades de cálcio e antioxidantes (sesamina).

A sua grande quantidade de cálcio (90mg por colher de sopa para sementes integrais (não descascadas) e 10mg para sementes descascadas), além de auxiliar na manutenção de massa óssea, ajuda no controle de massa corporal gorda, tanto na quebra de gordura (lipólise), quanto na redução do armazenamento de tecido adiposo (lipogênese).

Estudos vem demonstrando também sua eficácia na modulação hormonal em mulheres na menopausa. Isso se da pela presença de lignanas quesão convertidas na microbiota intestinal, em enterolactona e enterodiol que possuem efeito estrogênico.

Na medicina chinesa e ayurvédica, é utilizado para aumento da energia vital, tratamento da fadiga, aumento da tonicidade e firmeza muscular.

Amplamente utilizado também na regulação das funções intestinais por ter propriedades laxativas suaves.

Na estética seu óleo é utilizado na hidratação e proteção da pele contra os raios solares.

Vale lembrar também, que estes devem ser armazenados, fora do alcance da luz e em local seco e arejado, para evitar o emboloramento.

Algumas de suas aplicações na culinária são:

Sementes ao natural: no preparo de pães, biscoitos, bolos, doces, tortas;

Sementes torradas: em saladas verdes (como as folhosas, brócolis e couve-flor), de frutas ou de batata, queijo fresco, ensopado de peixe ou frango e sopas;

Pasta e óleos: em pratos árabes, turcos e judeus, como o tahine, Halawi w o halvah.

O tahine é uma espécie de manteiga árabe feita a partir da farinha da semente de gergelim, tostada e moída e possui grande quantidade de vitaminas, proteínas e cálcio.

O Halawi, doce muito apreciado, é uma composição de tahine misturado com mel, açúcar e suco de limão.

O halvah, é um prato tipicamente turco, que resulta da mistura de queijo com gergelim torrado e prensado com cobertura de açúcar ou mel.

Ainda proveniente do gergelim pode-se obter:

Óleo de Gergelim: apresenta sabor doce, característica refrescante, ligeiramente frio. Tem ação principal no intestino grosso. Cumpre funções como umedecer a secura, favorecer o peristaltismo intestinal, neutralizar toxinas, pois conserva as propriedades dos grãos de gergelim. É ideal para ajudar na absorção das vitaminas lipossolúveis dos vegetais.

Queigelim: o resíduo que fica pode ser aproveitado para fazer uma pasta vegetal, misturando-o aos temperos preferidos, como cebolinha, missô, shoyu, salsinha, etc. Ou então: deixe o gergelim de molho por 8 horas; lave bem e escorra; bata no liquidificador com um pouco de sal e limão, depois adicione orégano.

Gersal: (gergelim + sal) é um tipo de tempero feito a base de gergelim preto + sal marinho tostados, muito utilizado em saladas, sopas, arroz e cremes. Esta mistura ajuda a diminuir a acidez do sangue, proporciona uma melhora nos reflexos e na atividade cerebral e até mesmo a fortalecer a pele.

Ele pode ainda ser utilizado para empanar alimentos que podem ser dourados em frigideira ou forno.

Para quem procura uma dieta equilibrada e/ou o bom funcionamento intestinal, o gergelim é um grande aliado. Pois possui grande quantidade de fibras, o que ajuda a manter a saciedade por mais tempo e auxilia na regulação do transito intestinalRecomendo: Você pode utilizar o tahine junto a uma fatia de pão integral pela manhã.

No que diz respeito às calorias, devemos ter um pouco de cautela, já que 50% de sua composição é gordura. O que eleva bastante seu valor calórico. 100g tem cerca de 584Kcal, 1 colher de sopa cheia (8g) 46,72Kcal. Sendo assim, acrescente 1 colher de sopa ao prato de comida, sopas ou vitaminas ou, utilize como um tempero para saladas e legumes e até mesmo saboreie a sua versão torrada pura.

Dica: Para torrar o gergelim basta colocar os grão de gergelim bege/branco em uma panela sem óleo, na chama superior do fogão.


LEITE DE GERGELIM

Modo de preparo: Um copo de sementes de gergelim dá quatro copos de leite. Deixe as sementes de molho por oito horas e bata com quatro copos de água. O resíduo do gergelim batido pode virar um delicioso "queijelim". Acrescente azeite, sal, orégano e misture bem até atingir a consistência de corte.

Referências Bibliográficas:
NAVES, Andréia. Nutrição Clinica Funcional: modulação hormonal. São Paulo: Valéria Paschoal, 2010.
Saúde abril:
Vida integral:
Nutrição em foco: