domingo, 17 de julho de 2011

ALÉRGICOS AO LEITE ANIMAL! CASEÍNA!




ONDE TEM CASEÍNA


A caseína é uma proteína encontrada em todos os produtos que contenham LEITE ANIMAL e seus derivados. Entretanto, ela pode ser encontrada em alimentos que não sejam do grupo de laticínios, como enlatados, embutidos e fármacos.
Para isso devemos estar atentos a palavras como caseinato de ...

É mais difícil de detectá-la nos produtos industrializados do que o glúten, pois diferente da lei existente para a exibição obrigatória do aviso no rótulo de: contém glúten, nós não temos este mecanismo de aviso para derivados do leite, por isso devemos ler cuidadosamente os rótulos.
Certa vez estava em um mercado procurando algum embutido que não tivesse glutamato monossódico na sua composição, fiquei surpresa em encontrar derivados de leite no salame!

Procure por qualquer descrição que tenha: leite, lácteo, proteína do leite, soro do leite.


Todos os leites de origem animal, como por exemplo, leite de vaca, de cabra e de búfala e todos os seus derivados contém caseína.



Produtos laticínios em geral: leite, queijo, iogurte, coalhada, sorvete, creme de leite, creme azedo, manteiga, leite fermentado (yakult, chamito).


Leite e componentes lácteos: Leites em pó, iogurte de leite em pó, proteína láctea, sólidos lácteos, pastas sólidas de leite, leite acidificado, leite condensado, leite cultivado, leite seco, leite evaporado, leite de cabra, leite maltado, lactose de queijo lácteo, creme chantily, gordura do leite, qualquer coisa feita com leite light ou magro.


Manteiga: Todas as manteigas e margarinas (leia o rótulo nas embalagens).


Queijos: Todos os tipos de queijos (sólidos e cremosos), alimentos com queijo, sabor de queijo, queijo de cabra, queijo de búfala, queijo cottage, queijo cremoso (requeijão).



Caseína e caseinatos (encontrados na maioria dos substitutos de queijos, por exemplo, queijo de soja, queijo de arroz; também encontrado em algumas marcas de atum, sardinha e salmão enlatados): caseinato de amônia, caseinato de cálcio, caseinato de magnésio, caseinato de potássio, caseinato de sódio.



Cremes: Creme de leite batido para chantilly, creme de leite integral e light, creme com sabor de côco (pode contém substâncias que dão sabor contendo proteína láctea), substituto do creme para café, creme de leite de lata, creme não lácteo (verifique o rótulo), iogurte cremoso, imitação de creme sólido.

Soro do leite: soro do leite acidificado, soro curado, soro sem lactose, soro desmineralizado, soro hidrolizado, soro em pó, soro fresco, soro concentrado, pó de soro, proteína de soro, caseinato de sódio de soro, sólidos de soro.

Depois desta postagem fiquei mais curiosa para saber mais sobre a caseína e olhem o que descobri!

LATICÍNIOS
As enzimas necessárias para decompor e digerir o leite são: a renina e a lactase. Na maioria dos seres humanos ela quase desaparece com a idade de três anos. Outro elemento presente no leite é a caseína. Há trezentas vezes mais caseína no leite de vaca do que no leite humano.
No nosso estômago, a caseína do leite de vaca forma coagulo difícil de digerir, aderindo às paredes do intestino, impedindo a absorção de nutrientes pelo organismo, resultando em letargia. Além da caseína ser um importante fator contribuinte para problemas de tireóide. A caseína também é utilizada para fazer uma das colas mais fortes usadas em carpintaria.
A dificuldade mais séria com o consumo de laticínios é a formação de muco tóxico no sistema, resultados dos subprodutos do leite, que são ácidos, ficando parcialmente retido no corpo, recobrindo as membranas mucosas, obrigando tudo a exalar- se de forma muito lenta. Deixando o organismo sobrecarregado de muco. Esse muco acumulado nas vias respiratórias superiores faz com que a pessoa emita um som gutural, enquanto tenta libera-lo.
O cálcio do leite de vaca é muito inferior do leite humano, e está ligado à caseína. Isso impede que o cálcio seja absorvido. Quando o leite e derivados sofrem algum processamento; pasteurização, homogeneização, etc; ocorre a degradação do cálcio, tornando mais difícil a sua utilização. Mesmo o leite cru pode ser prejudicial pelo risco de contaminação por germes patogênicos, tuberculose, etc
Se ingerimos alimentos de forma equilibrada, consumindo freqüentemente vegetais verdes folhosos, nozes e castanhas cruas, sementes cruas de gergelim e frutas; dificilmente teremos deficiência de cálcio. As melhores fontes de cálcio são: sementes cruas de gergelim, todas as nozes cruas, várias espécies de algas, todas as verduras folhosas e frutas concentradas, como, figo, tâmaras e passas.
É importante compreender o papel do cálcio no corpo humano. Uma das suas principais funções é neutralizar o ácido no sistema.
Uma alimentação acidificada por excesso de proteína, açúcar, alimento refinado e industrializado, consome o cálcio do organismo. Mesmo se ingerirmos grande quantidade de cálcio, este é utilizado para neutralizar o ácido. Todos os laticínios, com exceção da manteiga, formam grande quantidade de ácido.
A manteiga é uma gordura, portanto neutra. Para suprir a necessidade, não deveríamos encher o corpo de cálcio mas, em vez disso, corrigir os hábitos alimentares de forma que se forme menos ácido no sistema. Assim, o cálcio será utilizado até seu potencial máximo.
Muitas alergias e problemas respiratórios podem estar diretamente ligados ao consumo de laticínios- especialmente asma. A mesma coisa é verídica em relação a criança com infecção de ouvido.
Extraído do livro:   "Dieta sem Fome"   de Harvey e Marilyn Diamond