Glúten pode ser um aliado da dieta?



Em busca de um corpo magro, muitas mulheres não consomem alimentos com glúten. Descubra por que você não precisa aderir a essa moda
Carolina Botelho

Dietas restritivas conquistam multidões ao eleger um alimento como inimigo da boa forma. O vilão da vez são os alimentos que contêm glúten.

Saiba, porém, que eliminar o nutriente da dieta é desnecessário. Viver sem glúten não significa ser necessariamente saudável. Há gente que opta, por exemplo, por brownies gluten-free - que também estão repletos de gordura.

Além disso, quem abre mão do glúten está mais propenso a perder nutrientes importantes pelo fato de não ser tão simples e eficaz a reposição com outros alimentos.

Contém glúten
Os alimentos que contêm glúten são: aveia, pastéis, quiches, bolos, centeio, chocolates, empadas, cereais matinais, farinha de trigo, farinha de centeio, gérmen de trigo, granolas comuns, massas de trigo, biscoitos recheados, arroz de sete grãos, massas de trigo integrais, achocolatados e pães integrais.

O glúten é fonte de inúmeras vitaminas e minerais, entre eles ácido fólico, ferro, zinco e proteínas. Porém, com algumas trocas na dieta, não haverá nenhum tipo de deficiência nutricional.

Os alimentos nutritivos que não contêm glúten são: arroz, milho, pipoca, trigo-sarraceno, quinua, mandioca, arroz, milho, fubá, fécula de batata, coco, maisena, araruta, polvilho doce e azedo, tapioca, massa de arroz, quinua, milho, e soba (trigo-sarraceno).

Quando o pão é proibido
A sensibilidade ao glúten varia da total intolerância à alergia. Em ambos os casos, o que ocorre é um dano à parede do intestino. Essa disfunção atrapalha a absorção de nutrientes como cálcio, ferro, ácido fólico e vitamina D, acarretando osteoporose e anemia, bem como problemas gastrointestinais.

Para lidar com esse problema, é preciso procurar orientação profissional e dar atenção ao que se consome. Ler rótulos, pesquisar receitas e ficar atenta ao preparo dos alimentos é o primeiro passo para o equilíbrio.

Reconhecida como "síndrome do glúten", ela ativa 192 doenças, tais como asma, lúpus, artrite reumatoide, dermatites, anormalidades no esperma (infertilidade), cálculos renais, vasculite (inflamação de vasos sanguíneos), desordens da tireoide, esclerose múltipla, além de diversas doenças crônicas que podem ocorrer nos indivíduos intolerantes ou sensíveis.

Sete sinais da sensibilidade ao glúten
Muitas pessoas confundem os sintomas ou simplesmente não os manifestam. É hora de consultar um médico se você apresenta os seguintes sintomas: diarreia crônica ou constipação, dor abdominal, inchaço sem explicação, perda de peso, anemia, fadiga e infertilidade masculina.

http://revistawomenshealth.abril.com.br/edicoes/42/nutricao/gluten-pode-ser-aliado-dieta-683923.shtml