PARA AUTISTAS!! Diagnóstico.

http://www.riosemgluten.com/Crianca_autista_em_dieta_sgsc_indo_para_escola.pdf


Diagnóstico de Autismo? Um caso interessante.


Não existe “tamanho único” na abordagem e solução de autismo e as questões relacionadas com a dieta, mas encontramos uma reportagem na Examinador de ser especialmente interessante.

Segundo a história, um garoto canadense cinco anos de idade, com diagnóstico de autismo severo foi curado quando a verdadeira causa da sua doença mental foi descoberta, doença celíaca. Acontece que ele nunca foi realmente autista em primeiro lugar. Ele tinha doença celíaca, uma resposta imune ao trigo, cevada, centeio e aveia que danifica os intestinos levando a má absorção de nutrientes. O menino acabou sendo tratado com dieta isenta de glúten e suplementos nutricionais.

Como muitos leitores deste blog sabem, dietas de restrição ao glúten tornaram-se cada vez mais populares entre os pais que procuram tratamento para crianças diagnosticadas com autismo.

Isto levanta uma possibilidade interessante: o que se algumas crianças que são diagnosticadas com autismo têm efectivamente doença celíaca?

Distúrbios neurológicos originário na doença celíaca têm sido amplamente documentados. Algumas destas condições incluem falta de equilíbrio, tremores, enxaquecas, fadiga crônica, esquizofrenia, epilepsia, apatia, depressão, insônia, distúrbios comportamentais, incapacidade de concentração e ansiedade.

Muitos destes problemas são devidos a deficiências nutricionais decorrentes da doença celíaca e aos danos intestinais que ela provoca. Se causada pela doença celíaca, para que a criança melhore normalmente basta remover o glúten dieta para que tudo funcione corretamente.

Genuis e Bouchard, pesquisadores da Universidade de Alberta, no Canadá, publicaram recentemente o caso do “5-year-old boy” que tinha sido diagnosticado com autismo severo em uma especialidade clínica para transtornos de espectro autista. Após uma investigação inicial sugeriram subjacentes da doença celíaca e variadas deficiências nutricionais, a dieta isenta de glúten foi executada. Sua dieta e de suplementos foram ajustados para permitir suficiência nutricional.

O paciente teve os sintomas gastrintestinais rapidamente resolvidos e os sinais e sintomas sugestivos de autismo progressivamente reduzido.

Este caso é um exemplo de uma síndrome de má absorção comum (doença celíaca) associada com disfunção do sistema nervoso central e sugere que em alguns casos, a deficiência nutricional pode ser uma causa de atraso de desenvolvimento.

Genuis Bouchard e recomendaram que todas as crianças com problemas neurológicos devem ser avaliadas por deficiência nutricional e outras síndromes.

Este estudo de caso sugere que pelo menos alguns dos relatos de resposta à dieta sem glúten em crianças com autismo podem estar relacionados à correção da deficiência nutricional, resultando em falta de diagnósticos para a sensibilidade ao glutén e consequente má absorção.

A maioria dos médicos esperam para ver sintomas como diarréia crônica, inchaço abdominal e dor antes de considerar doença celíaca. Mas nem todas as crianças com doença celíaca e distúrbios neurológicos têm problemas gastrointestinais.

Fonte: Foodfacts.com