Me contaminei??Carvão Ativado é a solução!

Carvão vegetal ativado (Carbo activatus)
O carvão vegetal é resultante da queima controlada das partes lenhosas de angiospermas não resinosas. Tal substância, dentre outras aplicações, é utilizada na medicina natural para tratamento de intoxicações, envenenamentos, problemas gastrointestinais, dentre outros.

Dica:  "Quando houver infração e/ou contaminação cruzada na dieta sem glúten, caseína ou lactose: usar o carvão vegetal ativado para se livrar mais rapidamente das reações. Cuidado: deve ser administrado longe de medicamentos, alimentos e suplementos, pois o carvão carrega tudo pra fora. Deve-se beber bastante água também"

O carvão vegetal ativado pode ser utilizado, ou não, em cápsulas


O carvão vegetal ativado, cujo nome botânico é Carbo activatus, é preparado a partir da queima controlada, com baixo teor de oxigênio, das partes lenhosas de angiospermas não resinosas.
Tal substância é bastante porosa, e possui grande capacidade de captar e reter, em seu interior, substâncias tóxicas, impurezas, micro-organismos e gases oriundos da decomposição alimentar intestinal; de forma rápida. Assim, dentre suas diversas aplicações, o carvão vegetal ativado é bastante utilizado na medicina natural, com o intuito de prevenir ou tratar diversos males, como envenenamento, intoxicações por medicamentos ou alimentos, problemas relacionados ao sistema gastrointestinal (tais como diarreia, desconfortos abdominais, gases, mau hálito, aftas e dores de estômago) e icterícia (por adsorver¹ a bilirrubina). Algumas fontes indicam, ainda, que o carvão mineral ativado pode auxiliar na restauração óssea em casos de fraturas e osteoporose, na redução da estafa e estresse, e tratamento de tumores e úlceras.
Seu uso é feito, geralmente, a partir da ingestão de cápsulas, ou de seu conteúdo granulado juntamente com água ou outros líquidos. Nesses casos, as substâncias tóxicas, assim como o carvão, são expulsas do organismo juntamente com as fezes. Em outras situações, ele é utilizado externamente, por exemplo, no tratamento de feridas; infecções superficiais, como furúnculos, hordéolos e úlceras provocadas pela varíola; e para adsorver veneno ou outras substâncias tóxicas oriundas de animais como serpentes, escorpiões, aranhas, vespas, abelhas e águas-vivas.
Alguns registros apontam que a utilização dessa substância já era adotada no Antigo Egito, tanto para fins medicinais quanto para purificação de óleos.
Importante:
Como se trata de uma substância adsorvente, o uso do carvão vegetal deve ser suspenso antes de se utilizar medicamentos e/ou suplementos nutricionais.
______________________________________________________

¹ Fixação de moléculas de uma substância na superfície de outra substância

(Míni Aurélio, 6ª Edição Revista e Atualizada).


O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE:

A automedicação pode ter efeitos indesejados e imprevistos, pois o remédio errado não só não cura como pode piorar a saúde.


Por Mariana Araguaia

Bióloga, especialista em Educação Ambiental


Equipe Brasil Escola