Leite de Camelo??

sábado, 3 de dezembro de 2011


Leite de Camelo para o Tratamento de Autismo, alergias e doenças auto imunes.

Até hoje nada tinha ouvido falar sobre leite de camelo, ainda mais relacionado a coadjuvante no tratamento de diversas condições de ausência de saúde.

Fiquei muito surpresa quando um amigo do Grupo Autismo Esperança postou uma mensagem sobre o tema e claro, fui logo pesquisar!
O leite de camelo realmente faz parte do hábito alimentar de árabes e na Europa está sendo disseminado a partir da Holanda.

 Este texto foi recomendado por este amigo e deixo aqui a sua tradução.



Beber leite de camelo? Sério? E, para quem não pode beber o leite de cabra ou vaca, é possível consumir o de camelo?

Como uma nutricionista para crianças com autismo há 10 anos, minha pesquisa e experiência clínica indicam que a maioria das crianças com autismo não pode tolerar de forma adequada o leite. Particularmente, seus corpos têm desafios para digerir a proteína, caseína. Mesmo quando o leite é cru e contém A2 beta-caseína (não A1), a experiência mostra que a maioria das crianças não toleram isso.

Então, imagine minha alegria (e ceticismo) quando pais se aproximaram de mim e compartilharam suas histórias pessoais sobre as propriedades curativas do leite de camelo, sendo fundamentalmente diferente do que qualquer outro leite no planeta.

Quando comecei a pesquisa para mim, eu ouvi de pais de crianças com autismo que me disseram que o leite de camelo tem ajudado seus filhos tremendamente, sem reações adversas (Obrigado Randi, Jessica e Nicole - Eu aprendo muito com vocês na linha de frente.)

Leite de camelo pode parecer muito estranho, mas quanto mais eu pesquisava e lia histórias pessoais dos pais e de médicos de todo o mundo, mais incrívelmente eu acho que ele pode realmente ajudar a recuperar as crianças com autismo - e muitas outras com problemas de intestino, desafios do sistema imunológico, deficiências de nutrientes, e muito mais!

Se você está seguindo a dieta GAPS, ou a sem glúten e caseína, ou qualquer estratégia alimentar de cura destinada a melhorar a química e funcionamento do corpo, você deve estar curioso sobre o leite de camelo.

Poder de Cura do leite de cameloA pesquisa e experiência de um número crescente de pessoas ao redor do mundo demonstram que o leite de camelo facilita a cura em nossos corpos. Leite de camelo tem muitas propriedades únicas e surpreendentes.

Aqui está uma pesquisa rápida:

    * O leite de camelo tem sido mostrado para curar alergias alimentares (1) e problemas de intestino. Os anticorpos e propriedades imunológicas do leite de camelo contribuem para a sua maravilhosa habilidade de lutar contra vírus e bactérias.

    * É particularmente útil no tratamento de desregulação do sistema imune em várias formas. Leite de camelo pode apoiar e ajudar a curar as pessoas com doenças auto-imunes, incluindo autismo.

    * Um estudo de pesquisa do Dr. Reuven Yagil (2005) mostra que leite de camelo tem resultados positivos em crianças com autismo. (2)

    * O leite de camela contém insulina e é eficaz na diabetes (3), incluindo diabetes gestacional (4).

Desde que as crianças com autismo têm rotineiramente desafios no sistema imunológico: a incapacidade para combater infecções bacterianas, virais e outras, e os estados de inflamação crônica, alergia, e auto-imunidade, o leite de camelo promove recuperação e benefícios de cura.

Pastores de camelo e culturas indígenas souberam sobre o poder do leite de camelo por um longo tempo. Até os dias de hoje, os pais beduínos enviam seus filhos para beber leite de camelo por algumas semanas em sua infância, como eles sabem que estabelece um sistema imunológico forte para a vida. Dr. Weston A. Price observou que as suas saúde dentais (e, portanto, a saúde física) são excelentes afirmando: "Os árabes em vários distritos usam leite de camelo extensivamente. É nutritivo, e em grande parte do país deserto constitui o esteio dos nômades por meses. "(5)

Os camelos são diferentes do que qualquer outro animal. Camelos não são ruminantes e têm três estômagos, apesar de ruminarem. Eles podem sobreviver em climas extremamente agressivos, e são capazes de viver sem água por 30 dias (mesmo com pouca comida), sem deixar de produzir leite de alta qualidade. Imagine isso! Uma grande parte do poder de cura do leite de camelo decorre do sistema imunológico único e incomparável de camelos, é diferente de qualquer outro mamífero.

Leite de camelo: Altamente nutritivo com caseína diferenciada

Leite de camelo é altamente nutritivo. O leite contém apenas 2% de gordura (eu não sou fã de um baixo teor de gordura, mas isto é um fato). As moléculas de gordura estão associadas a proteínas, por isso não há pressão sobre o fígado para processá-lo. Leite de camelo é rico em vitamina C (5x a do leite de vaca), ferro (10x) e cálcio. O perfil de gordura de leite de camelo varia em uma "dieta rica"
​​(camelos domesticados) versus a dieta de camelos que comem no deserto - mas geralmente é elevado em ácidos graxos poliinsaturados, com maior proporção de ômega 3 e ômega 6 em comparação com o leite de vaca.

Leite de camelo é considerado um alimento completo e pode ser consumido exclusivamente enquanto atende todas as necessidades nutricionais. Leite de camelo é mais freqüentemente consumido cru e não pasteurizado, porque o leite cru contém as propriedades mais nutritivas e imunológicas. Somente quando a qualidade e a segurança do leite está em questão é que alguém irá pasteurizá-lo.

Leite de camelo não contém beta-lactoglobulina e uma "nova" beta-caseína (6). Portanto, não é reativa para crianças com autismo, mesmo os não-alérgicos e para as pessoas com alergia mesmo as mais sensíveis ao leite e caseína. Um estudo descobriu que o leite de camelo também não foi reconhecido por IgEs circulantes de uma criança alérgica a leite de ovelha (7). Crianças com alergias alimentares graves reagem bem ao leite, e surpreendentemente, se recuperam totalmente de suas alergias, incluindo a outros alimentos (1) .

Moléculas de caseína são na verdade micelas e micelas de camelo são maiores em tamanho (15 nm) do que aquelas de leite de vaca ou de leite humano. (8). Leite de camelo tem um pH mais baixo do que os outros leites, de modo que ao entrar no estômago as micelas de caseína não quebram em caseína e soro de leite e, portanto, não formam caseomorfinas. Caseomorfinas criadas a partir do consumo de leite de vaca é um problema comum no autismo e que aumenta os seus sintomas.

Leite de camelo: Benefícios Imune
Leite de camelo tem um perfil imunológico incrível.

As imunoglobulinas (Ig) e proteínas protetoras no leite de camelo contribuem para a incrível capacidade de combate e erradicação de infecções. As IgGs do camelo (que existem no leite) são capazes de penetrar nos tecidos e células que Igs humanos eram incapazes de penetrar. Portanto, elas são capazes de entrar no rim ou dentro de uma célula, onde elas também são capazes de neutralizar completamente a atividade da enzima de um agente infeccioso, como uma bactéria ou vírus.

Imunoglobulinas do CameloLeite de camelo também contém imunoglobulinas (Igs) que são especiais em camelos, incluindo subclasses únicas de IgG2 e IgG3. O Igs tem a mesma estrutura das imunoglobulinas humanas, mas apenas um décimo do tamanho. Sendo tão pequenas, elas podem penetrar nos tecidos e órgãos para combater a infecção e reparação de ajuda, onde anticorpos humanos não podem.

Anticorpos de camelo tem excelentes propriedades antibacterianas e antivirais. Como afirmado no artigo auto-imune do Dr. Reuven Yagil: "anticorpos convencionais raramente mostram uma atividade completa neutralizante contra enzimas antígenas, mas as IgGs do camelo tem plena atividade neutralizante contra a toxina do tétano entrando na estrutura da enzima." (9). Vírus também podem ser neutralizados quando as suas atividades enzimáticas são neutralizadas, e estudos mostram que os anticorpos do camelo são inibidores eficazes contra o sistema enzimático do vírus da hepatite C (10).

Em um estudo sobre o leite de camelo para o autismo, o autor compara o leite de camelo a terapia com imunoglobulina intravenosa que atua como uma terapia de imunoglobulina natural, cujos efeitos continuam após a terapia ser interrompida, por causa da ação imunológica de reabilitação.
Proteínas imunológicas protetoras:

Leite de camelo contém as seguintes proteínas imunológicas (muitas vezes em qualidades mais elevadas do que outros leites):

    * Proteína de Reconhecimento Peptidoglicana, PGRP é muito elevada no leite de camelo. Ela estimula a resposta imune do hospedeiro e tem atividade antimicrobiana. Ela ainda parece ter um efeito sobre o câncer de mama em estudos.

    * A lactoferrina também está em altas concentrações no leite de camelo, mais do que no de cabra e de vaca. Lactoferrina impede o supercrescimento microbiano e patógenos invasores. Lactoperoxidase, tem atividade bactericida sobre bactérias gram-negativas como Escherichia coli (E. coli), Salmonella, e, Pseudomonas, e tem atividade antitumoral.

    * A lisozima é uma enzima que faz parte do sistema imune inato que tem como alvo bactérias gram-positivas. N-acetil-beta-D-glicosamidase (Nagase) encontrado em quantidades semelhantes no leite humano tem atividade antibacteriana.
Auto-imunidade

Uma teoria sobre a doença auto-imune é que o corpo ataca a si mesmo porque ele está tentando (em vão) chegar a bactéria enterrada no tecido intestinal. A atividade antibacteriana do leite de camelo e respostas imunes especiais permitem a sua penetração nos tecidos intestinais, quando as bactérias ainda não estão se comportando de forma patogênica. Devido ao fato dos anticorpos serem capazes de entrar no tecido afetado para atacar o agente infeccioso (por exemplo, as bactérias saprófitas encontradas na doença de Crohn), o leite de camelo pode ajudar alguém a se curar de forma não vista através de qualquer outra intervenção – dietética ou outra qualquer.
Autismo e além

Dr. Yagil diz que o leite "camelo não contém as duas caseínas que levam aos sintomas do autismo quando bebem leite de vaca. Portanto, o leite de camelo pode seguramente ser bebido por crianças autistas. "Os resultados publicados em um artigo sobre o leite de camelo para o autismo foram muito positivos, especialmente para as crianças mais jovens que" mostraram uma aparente recuperação completa do autismo após a remoção rigorosa de leite de vaca ". (2) Em relação aos resultados observados com o autismo, Dr. Yagil explica, "não é apenas um caso de reprimir os sinais clínicos, mas uma reabilitação do sistema imunológico. Portanto, as crianças se recuperam completamente."

O leite de camelo é nutritivo e fácil de digerir, não provoca reações alérgicas ou opiáceas, e ajuda a curar o intestino e infecções, protegendo e melhorando o sistema imunológico.

Considerando as qualidades vastas do leite de camelo, não parece haver nenhum limite para a gama de males que este pode ajudar a resolver. Os relatórios positivos por parte dos pais são emocionantes - leite de camelo é uma grande promessa, e futuros estudos e a experiência clínica será valiosa. Dos pais aos profissionais como o Dr. Yagil, estou intrigada e entusiasmada com o valor e as propriedades curativas do leite de camelo para pessoas com condições amplas e variadas de saúde.

Referências:

1. Yosef Shabo MD, Reuben Barzel MD, Mark Margoulis MD and Reuven Yagil DVM. Camel milk for food allergies in children. IMAJ 2005;7:796–798

2. Yosef Shabo, PhD, MD and Reuven Yagil, DVM. Etiology of autism and camel milk as therapy. 
International Journal on Disability and Human Development 2005;4(2):67-70

3 
 R.P. Agrawal, R. Beniwal, S. Sharma, D.K. Kochar, F.C. Tuteja, S.K.Ghorui and M.S. Sahani. Effect of raw camel milk in type 1 diabetic patients: 1 year randomised study. 
Journal of Camel Practice and Research 12(1), p. 27-35, 2005

4. Dr. Reuven Yagil, video presentation at the symposium of “Gastro-Intestinal and Immunological diseases and how they relate to Camel Milk.” February 9, 2011.

5. Price, Weston A, Nutrition and Physical Degeneration. The Price-Pottenger Nutrition Foundation, La Mesa, CA, 2008.

6 Obaid Ullah Beg, Hedvig von Bahr-Lindström, Zafar H. Zaidi, Hans Jörnvall. Characterization of a camel milk protein rich in proline identifies a new β-casein fragment. Regulatory Peptides, Volume 15, Issue 1, August 1986, Pages 55-61.

7. P. Restani, A. Gaiaschi, A. Plebani, B. Beretta, G. Cavagni, A. Fiocchi, C. PoiesiI, T. Velona, A.G. Ubazio and C.L.. Cross-Reactivity between milk proteins from different animal species. Clinical and Experimental Allergy, 1999, Volume 29, 997-1004.

8 Kappeler S., Farah Z., Puhan Z. Sequence analysis of Camelus dromedarius milk caseins. Journal of Dairy Research (1998) 65 209–222.

9 Prof Reuven Yagil, Paper, “Camel Milk and Autoimmune Diseases: Historical Medicine.” 2004.

10 Martin, F., Volpari, C., Steinkuhler, C., Dimas, N., Burnetti, M.,Biasiol, G., Altamura S., Cortese, R., De Francesco, R., Sollazzo, M. Affinity selection of a camelized V (H) domain antibody inhibitor of hepatitis Cvirus NS3 protease. Protein Engineering. (1997) 10: 607-614.

http://claumarcelino.blogspot.com/2011/12/leite-de-camelo-para-o-tratamento-de.html