Glúten deve ser identificado no menu

Vocês lembram deste abaixo assinado??

Projeto de lei de nº 865 - Deputado Hermas Brandão

Abaixo Assinado!!!

 O grupo de celíacos Viva sem Glúten do facebook está recolhendo assinaturas para abaixo assinado desta seguinte lei em apoio ao dep.Hermas Brandão do Paraná.
Uma pequena batalha que precisa ser vencida! Assinem!!


Assembleia Legislativa do Paraná
Autor(es): Deputado HERMAS BRANDÃO JR
DISPÕE SOBRE A OBRIGATORIEDADE DA ESPECIFICAÇÃO E DIVULGAÇÃO DA PRESENÇA DE GLÚTEN E LACTOSE NOS CARDÁPIOS DE BARES, RESTAURANTES E SIMILARES, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.
http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N20782
www.peticaopublica.com.br
Abaixo Assinado para aprovação do Projeto de Lei Número 865 Ano 2011 Autor(es) HERMAS BRANDÃO JR Assunto: INDÚSTRIA E COMÉRCIO Súmula DISPÕE SOBRE A OBRIGA
VAMOS NOS AJUDAR!!

Vejam apenas o começo de um resultado de vitória!!
Restaurantes

Glúten deve ser identificado no menu

19/06/12 às 00:00 atualizado às 20:18
Em reunião de ontem, a Comissão de Saúde, Bem-Estar Social e Meio Ambiente emitiu parecer favorável ao projeto de lei que prevê a identificação nos cardápios de restaurantes, bares e lanchonetes dos pratos que contém glúten. 
De acordo com a proposta, de autoria da vereadora Julieta Reis (DEM), a fiscalização nestes estabelecimentos seria realizada pelo Centro de Saúde Ambiental da Secretaria Municipal da Saúde, ou outro órgão designado pela prefeitura. O descumprimento, se o documento for aprovado na Câmara e a lei sancionada pelo prefeito, acarretará aplicação de multa e, em caso de reincidência, o valor em dobro.

Muitas pessoas sofrem da chamada doença celíaca, uma intolerância a alimentos que contenham o glúten em sua composição. Glúten é a fração proteica presente no trigo, no centeio, na cevada e na aveia, bem como nos derivados destes.
Por isso, segundo a parlamentar, foi tomada a iniciativa de tornar obrigatória a discriminação dessa substância por parte dos estabelecimentos que a utilizam em seus alimentos.
A Associação Brasileiras de Bares e Casas Noturnas do Paraná (Abrabar) apóia a decisão. De acordo com o presente da Associação, Fabio Aguayo, embora a medida implique em aumento de custos, representa também um maior número de clientes. “É importante que com a medida pode se conquistar clientes já que muitos não saem para jantar por não ter certeza que esta se alimentando com produto 100% confiável e o mais importante é uma responsabilidade social”, disse.
Aguayo afirma que o custo maior será o de contratar um nutricionista para elaborar o cardápio das casas que quiseram oferecer pratos sem gluten. “Para as que quiserem apenas indicar no cardápio a presença do gluten, o custo será menor”, afirma.
Nada do que fazemos com boa vontade e persistência fica em vão.