quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Amenize sua enxaqueca


Dicas do Dr.Alexandre Feldman


Crise de Enxaqueca – Como Aumentar o Efeito do Remédio

by DR. ALEXANDRE FELDMAN on 14/08/2012
Crise de enxaqueca

Método natural, caseiro, seguro e cientificamente embasado para aumentar a eficácia do seu remédio para crise de enxaqueca.

Como vocês que sofrem de enxaqueca já sabem muito bem, na crise de enxaqueca o melhor mesmo é fazer uso do remédio para crise que foi prescrito pelo médico de sua confiança.
Todo mundo também sabe que o intuito de uma boa estratégia de tratamento preventivo de enxaqueca é sempre minimizar a frequência das crises. Quanto menos crises, melhor! Mas “minimizar” não é sinônimo de “zerar”.  Uma ou outra crise de enxaqueca pode sobrevir. 
A dica que se segue é 100% segura e pode ser implementada por qualquer portador de enxaqueca, independentemente de idade, gravidez e tratamento que esteja realizando. A intenção dessa dica não é substituir o remédio que seu médico prescreveu para o caso de crise de enxaqueca, mas para tentar aumentar a eficácia do mesmo. Por “aumentar a eficácia” entenda-se minimizar a duração da dor de cabeça e portanto a necessidade de repetir dosagens ou partir para remédios mais fortes.
Seguir esta dica resulta numa redução gradual nos disparos dos neurônios que transportam a informação da dor de cabeça na crise de enxaqueca!
Aqui vai a minha dica: assim que a crise de enxaqueca der o primeiro sinal, tome o remédio que seu médico prescreveu e retire-se por 1 hora num quarto totalmente escuro.
O mecanismo é o seguinte: a luz ativa certos neurônios a partir da retina, os quais por sua vez se conectam aos neurônios que transportam, nas profundezas do cérebro, a informação da dor, resultando numa exacerbação da informação da dor pela presença da luz. Este fato foi estudado cientificamente por pesquisadores de Harvard e da Universidade de Utah (EUA) e publicado na Nature Neuroscience volume 13, número 2, páginas 239 a 245.
Portanto a ausência de luz elimina este efeito exacerbante e o período de uma hora é mais que suficiente para o remédio que você tomou exercer seu efeito.
Atenção, não basta fechar os olhos – para que o mecanismo acima possa ocorrer, é necessário se deslocar para um ambiente o quanto mais escuro. São aqueles neurônios que detectam a luz, e não as imagens, quem têm o poder de se comunicar com os circuitos cerebrais responsáveis pela transmissão da consciência da dor. E convenhamos: mesmo com os olhos fechados, embora não consigamos ver imagens, nós conseguimos distinguir entre claridade e escuridão. Na impossibilidade de se deslocar para um ambiente bem escuro, uma sugestão seria retirar-se para um ambiente tranquilo onde pudesse diminuir ao máximo a iluminação, deitar (ou sentar-se confortavelmente) e utilizar uma máscara tapa-olhos (mais para folgada que para apertada).
Bem, agora eu passo a bola para você. Aplique a dica, observe o resultado e em seguida deixe seu comentário abaixo, pois compartilhando seu resultado poderá motivar outras pessoas a segui-la (ou não!). Apenas lembre-se da regra de não citar nomes de remédios em seus comentários, caso contrário eles não serão publicados.
Leitura Recomendada:
Consultas com Dr. Alexandre Feldman – CLIQUE AQUI para maiores informações.