Exames para diagnosticar a Doença Celíaca

Por Ester Benati
Secretária executiva da Fenacelbra
Vice-presidente da ACELBRA-RS



O diagnóstico de doença celíaca só é fechado depois que a dieta sem glúten for instituida e os sintomas melhorarem e houver recuperação das vilosidades do intestino delgado.

Ha outras doenças que causam atrofia vilosa. Elas precisam ser descartadas.

É preciso descartar outras doenças quando os sorologicos estão negativos. Mas acima de tudo a dieta sem glúten precisa funcionar para ser confirmada a Doença Celíaca.

Diagnóstico correto é o que todos nós queremos.
Nem tudo é Doença Celíaca, mas muita coisa pode ser!

Muitos médicos usam os parâmetros elencados pelo Dr. Alessio Fasano, sendo necessário positivar em 4 deles para fechar o diagnóstico:
1- sintomatologia classica
2- genético positivo (HLA)
3- sorologia positiva
4- biópsia de duodeno positiva
5- dieta fazendo efeito na normalização do quadro.

Mas nas situações em  que só se tem:
- sintomas
- biópsia  de duodeno positiva

É preciso pensar em diagnóstico diferencial, descartar outras doenças, testar outros alimentos e tentar uma dieta sem glúten por 6 meses e repetir endoscopia. Quando existe atrofia de vilosidades as enzimas digestivas ficam prejudicadas e a digestão se atrapalha.



ALGORITMO - DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL - DOENÇA CELÍACA
ATROFIA VILOSITÁRIA
MAYO CLINIC

Indicação de leitura:
"Not All That Flattens Villi Is Celiac Disease: A Review of Enteropathies"
Claire L. Jansson-Knodell, Isabel A. Hujoel, Alberto Rubio-Tapia,  Joseph A. Murray
https://www.mayoclinicproceedings.org/article/S0025-6196(17)30892-3/fulltext


Para realizar o exames é necessário estar ingerindo glúten diariamente nos últimos 2 meses. 

Por Glaucia Cutini
Diretora da Aceles (Associação dos celíacos do ES)
Professora e Coach em doenças relacionadas ao glúten



O Exame genético foi adicionado por mim no quadradinho pois considero de extrema importância para ajudar no diagnóstico quando o paciente não está mais comendo glúten e não consegue mais voltar a comer , em casos de dermatite herpetiforme e casos de outras doenças auto imunes associadas. Ajuda o paciente sobre qual caminho a seguir quando fica a dúvida ao diagnóstico.
PELE - nos casos de suspeita de Dermatite Herpetiforme
Biópsia de pele (lesão) - Imunofluorescência direta de pele




Fontes: FENACELBRA (Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil)
              http://dietasemgluten.blogspot.com.br/


Postagens mais visitadas